Federação Paulista de Volleyball

FPV

Unilever supera a Blausiegel/São Caetano por 3 sets a 0

01 mar 2010

 


Fonte: CBV


Time carioca exaltou a união para conseguir o resultado. Sollys/Osasco também venceu na rodada


Rio de Janeiro – Cinco partidas, válidas pela sexta rodada do segundo turno da Superliga feminina 09/10, foram realizadas neste sábado (27.02). E no clássico que agitou o ABC paulista, mais precisamente a cidade de São Caetano (SP), deu a equipe visitante: Unilever 3 sets a 0 (29/27, 25/22 e 25/21) contra a Blausiegel/São Caetano (SP).


A equipe carioca, comandada pelo técnico Bernardinho, começou a partida tomando um sufoco da Blausiegel/São Caetano, que empolgava os XXX torcedores presentes ao ginásio Lauro Gomes. No entanto, a partir da metade do set, a vibração mudou de lado e, nos momentos decisivos, a tranqüilidade da Unilever pesou: 29/27.


Na segunda parcial, a Blausiegel/São Caetano entrou em quadra um pouco desmotivada com a derrota no primeiro set, mas não se apresentava mal em quadra. No entanto, só a dedicação tática não foi o bastante para parar o ímpeto das jogadoras da Unilever: 25/22.


No terceiro set, a situação não se modificou e, com calma, as cariocas conseguiram fechar o jogo sem perder nenhuma parcial: 25/21.


Ciente de quanto a vitória foi importante, a experiente ponteira Érika, da Unilever, ressaltou a união das jogadoras dentro de quadra.


 


“Estávamos passando por um momento conturbado e essa vitória foi muito importante. Sabemos que existe muito pressão, mesmo sem nos colocarmos entre as favoritas. Decidimos nos fechar ainda mais e trabalhar ainda mais forte. Foi bom vencer para provar que não estamos mortas. Ainda temos muito a evoluir, mas estamos fazendo isso dia a dia, jogo a jogo e ponto a ponto”, afirma Érika.


Assim como sua companheira de time, a líbero Fabi desabafou após a vitória contra a Blausiegel/São Caetano.


“Já sabíamos que iria ser uma partida dificílima. Estávamos devendo uma boa atuação. Não à ninguém, mas à nós mesmas. Saímos ainda mais satisfeitas por termos conseguido isso diante de uma equipe muito forte, que conta com jogadoras de alto nível”, diz Fabi.


Do outro lado, a tônica não era de desabafo, mas de análise. Cientes de que fizeram uma boa partida, as jogadoras da Blausiegel/São Caetano sabem que precisavam ter vibrado mais para vencer.


“Acho que saímos abatidas do primeiro set. No segundo, parecia que já tínhamos perdido a partida. Nós poderíamos ter vencido esse confronto, mas acredito que faltou um pouco de vibração”, analisa a levantadora Fofão, da Blausiegel/São Caetano.


OSASCO SE RECUPERA


Em uma atuação tranqüila diante do Mackenzie/Newton Paiva (MG), o Sollys/Osasco voltou a vencer dentro de casa neste sábado. O resultado, 3 sets a 0 (25/11, 25/12 e 26/24), foi construído a partir de um bom saque e um bloqueio poderoso.


Os números da partida mostram a superioridade da equipe paulista diante da mineira. Na partida, o Sollys/Osasco pontuou seis vezes no saque (contra quatro do adversário) e 13 vezes no bloqueio (contra quatro do adversário). No ataque, mais uma vitória: 35 contra 23, destacando a oposto Natália, que colocou 10 bolas no chão nesse fundamento.


“Viemos de uma derrota em casa e queríamos muito a vitória. Jogamos bem, com tranqüilidade, mas demos uma cochilada no terceiro set. Ainda bem que conseguimos recuperar isso e sair com o 3 sets a 0”, analisa Natália.

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560