Federação Paulista de Volleyball

FPV

Treinamento é palavra-chave no Rexona-Ades para o 4º jogo

09 abr 2007

Rio de Janeiro – Depois da derrota para o Fianasa/Osasco (SP), por 3 sets a 2, no último sábado (07.04), a oposto Renatinha e a ponteira Regiane, do Rexona-Ades (RJ), têm o mesmo pensamento: “Nada está perdido”. Para as duas, o segredo da quarta partida no próximo domingo (15.04), em Barueri (SP), será a postura em quadra. As equipes voltarão a estar frente a frente a partir das 12h30, no ginásio Municipal. Se vencer, o Finasa/Osasco garante o tetracampeonato da competição. Para o Rexona-Ades só a vitória interessa para levar a decisão para o quinto jogo, novamente no ginásio do Caio Martins, em Niterói, no próximo dia 21.

“Saímos triste com a derrota. Ainda mais porque o jogo estava nas nossas mãos e não conseguimos a vitória. Mas agora precisamos ter tranqüilidade e ter a consciência de que ainda não perdemos nada e que as adversárias também ainda não ganharam nada”, diz a oposto Renatinha, natural da cidade de Birigui (SP).

A jovem Regiane, que disputa sua primeira decisão de Superliga como titular, também espera que a postura da equipe seja outra. “Vamos para Barueri fervendo para conseguir a vitória e trazer a decisão para o Rio de Janeiro novamente”, destaca Regiane, de 20 anos, 1,90m e que entrou na segunda partida da série decisiva como titular na equipe e não saiu mais.

Sobre disputar sua primeira final como titular, Regiane garante que, aos poucos, está se acostumando. “Fico feliz porque o Bernardinho (técnico do Rexona-Ades) teve confiança em mim para esta decisão. Isso é prova de que ele sabe que sou capaz de apresentar um bom voleibol. Com isso, minha responsabilidade aumenta ainda mais. É claro que em toda final, sinto aquele friozinho na barriga”, destaca Regiane, natural da cidade de Piracicaba (SP).

A experiente Renatinha sabe que o momento é de esfriar a cabeça e treinar para o quarto jogo. “Teremos uma semana para treinar forte. Será uma semana longa, mas que terá de valer a pena. Precisamos corrigir as falhas e nos dedicarmos totalmente para este jogo. Temos de ir para o tudo ou o nada. Sabemos que a torcida paulista comparecerá em peso. Se nossa torcida estiver lá em Barueri, com certeza, nos ajudará. Mesmo assim, não terá torcida alguma que irá tirar nossa concentração. Nosso foco precisa estar totalmente voltado para dentro de quadra”, completa Renatinha, de 26 anos e 1,81m.

Fonte: CBV

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560