Federação Paulista de Volleyball

FPV

Sollys/Osasco vence Pinheiros/Mackenzie e reassume a ponta

08 mar 2010

 


Fonte:  CBv


No clássico dos líderes, time de Osasco leva a melhor por 3 sets a 0. Natália, do Sollys/Osasco, é a maior pontuadora do confronto


Rio de Janeiro- O Sollys/Osasco (SP) reassumiu a liderança da Superliga Feminina de vôlei 09/10. Nesta SEXTA-FEIRA (05.03), a equipe de Osasco roubou a primeira colocação da classificação geral do Pinheiros/Mackenzie (SP), ao derrotar o time da capital no encerramento da sétima rodada do returno, por 3 sets a 0, parciais de 25/18, 25/20 e 25/19. O confronto foi disputado no ginásio Henrique Villaboin, em São Paulo, e teve 1h30 de jogo de duração.


Com a vitória, o Sollys/Osasco igualou a campanha do Pinheiros/Mackenzie. Os dois times têm 19 jogos disputados cada um e somam 35 pontos, com 16 vitórias e três derrotas. A diferença está no set average (divisão dos sets vencidos pelos perdidos). O Sollys/Osasco tem média de 3,188, enquanto o Pinheiros/Mackenzie, de 2,550.


Natália: o nome do jogo


O destaque da partida foi a atacante Natália, do Sollys/Osasco. A oposto, de 20 anos, foi a maior pontuadora do duelo, com 18 acertos – 14 no ataque, três no bloqueio e um no saque. Pelo Pinheiros/Mackenzie, a ponteira Juliana Costa, com 12 acertos, foi quem mais marcou.


“Consegui jogar bem com a ajuda de todo o time. Nós estávamos vindo de uma derrota para o Minas e de uma vitória diante do Mackenzie. Esse resultado é bom para elevar a moral do time. Além disso, vencer o Pinheiros por 3 sets a 0 é sempre bom. Elas foram campeãs do Paulista em cima de nós e, no turno desta Superliga, tínhamos vencido de forma sofrida, por 3 sets a 2. Por isso, ganhar com esse placar é muito bom”, avaliou a jogadora, campeã mundial infanto-juvenil e juvenil com a seleção brasileira.


Autora do último ponto da partida, a central Thaissa lembrou que a alegria foi o segredo do resultado positivo. “Estávamos devendo uma boa atuação contra o Pinheiros/Mackenzie. No Campeonato Paulista, fizemos uma série de partidas ruins contra elas. Estávamos devendo isso para nós mesmas. O segredo da vitória de hoje foi jogar com alegria”, disse a campeã olímpica.


O jogo


Até o sétimo ponto do primeiro set, Pinheiros/Mackenzie e Sollys/Osasco revezaram-se à frente do placar. A partir daí, o time da capital, melhor no bloqueio, abriu vantagem (10/7). No entanto, a equipe de Osasco voltou a equilibrar a partida.


Com a líbero Camila Brait e a ponteira Jaqueline bem na defesa e a oposto Natália definindo as bolas de segurança, o Sollys/Osasco empatou (10/10), virou o placar e abriu (20/16). O técnico Paulo Coco mexeu no Pinheiros/Mackenzie, mas as mudanças não foram suficientes para impedir a vitória do Sollys/Osasco por 25/18, após bloqueio da central Thaissa.


O Pinheiros/Mackenzie começou o segundo set com a ponteira Cibele no lugar de Fernanda Garay, que até momentos antes da partida era dúvida para começar o confronto entre as titulares. No entanto, o jogo da equipe da capital não entrou em quadra.


Do outro lado, o Sollys/Osasco imprimiu um forte ritmo de jogo, evoluiu na recepção e anulou as principais jogadas das adversárias. Na primeira parada técnica, a equipe de Osasco tinha o dobro de pontos (8/4). A ponteira Fernanda Garay ainda voltou para a quadra, mas o Pinheiros/Mackenzie não se encontrou em quadra. A meio de rede Adenízia foi o destaque do Sollys/Osasco, que venceu por 25/20, após o técnico Paulo Coco ter recebido cartão amarelo por reclamação.


O Sollys/Osasco começou o terceiro set com a mesma força das parciais anteriores e abriu 5/2 no placar. No entanto, com uma boa atuação da ponteira Juliana Costa, o Pinheiros/Mackenzie reagiu e chegou à frente no primeiro tempo técnico (8/7). A equipe de Osasco perdeu a concentração e deixou o adversário crescer e abrir (13/10).


Mas o dia era mesmo do Sollys/Osasco. O time dirigido pelo técnico Luizomar de Moura superou o momento de instabilidade e voltou para o jogo. Na segunda parada técnica, a vantagem da equipe de Osasco já era de um ponto (16/15). Liderado por Natália, o Sollys/Osasco dificultou a recepção adversária com um saque estratégico e comandou a reta final do jogo até fechar em 25/19, após o ace da campeã olímpica Thaissa.


Fernanda Garay lamenta erros


Destaque do Pinheiros/Mackenzie nesta Superliga, a ponteira Fernanda Garay não teve uma boa atuação na partida. Acostumada a ser uma das jogadoras de definição do time, a atacante marcou apenas cinco pontos e foi a quarta maior pontuadora da equipe, atrás da ponteira Juliana Costa, com 12 acertos; da oposto Lia, com nove; e da central Lígia, com seis.


Para Fernanda, a noite não era do Pinheiros/Mackenzie. “Realmente faltou vibração para nosso time. Essa é uma das nossas principais características. Mas é difícil vibrar quando não sai nada certo. Infelizmente, nosso jogo hoje não encaixou”, avaliou a atacante.

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560