Federação Paulista de Volleyball

FPV

São Caetano/Mon Bijou e Rexona-Ades abrem as semifinais

21 mar 2006

Rio de Janeiro (RJ) – Rexona-Ades (RJ) e São Caetano/Mon Bijou (SP) fazem a primeira partida das semifinais da Superliga feminina de vôlei 05/06, nesta quarta-feira (22.03), às 19h30, no ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul (SP). A vaga para a final será disputada em melhor de cinco jogos. O Rexona-Ades escolheu fazer fora de casa o primeiro e o quarto jogos da semifinal, enquanto a segunda, a terceira e a quinta partida serão disputadas no Rio de Janeiro.

A equipe carioca tenta manter a condição de única invicta na Superliga e luta pelo terceiro título da competição – já foi campeã em 97/98 e 99/2000. Já o São Caetano/Mon Bijou comemorou a primeira classificação para as semifinais de uma competição nacional desde a temporada 92/93, quando foi vice-campeão da Liga Nacional com o nome de Colgate/São Caetano. Agora, a equipe buscará uma vaga na final.

Time com a quinta melhor campanha na fase classificatória, o São Caetano/Mon Bijou eliminou o Pinheiros/Blue Life, dono da quarta melhor campanha, com vitórias por 3 sets a 2 e 3 a 0. O Rexona-Ades também passou pelo Flamengo/Governo do Estado do Rio em dois jogos: duas vitórias por 3 sets a 0.

Nas estatísticas da Superliga feminina, o Rexona-Ades ocupa a primeira colocação em quatro fundamentos: ataque, saque, levantamento e recepção. Além disso, quatro jogadoras da equipe estão na liderança das estatísticas: a meio-de-rede Fabiana tem o melhor bloqueio (27,57% de eficiência); a oposto Renatinha tem a melhor defesa (49,32%); Fernanda Venturini é a primeira no levantamento (35,34%); e a ponta Sassá na recepção (59,43%).

No São Caetano/Mon Bijou, o destaque é a meio-de-rede Paula Barros, que tem o segundo melhor bloqueio da competição (27,54%). A jogadora, campeã mundial juvenil em 2001, fica atrás apenas de Fabiana, campeã mundial juvenil em 2003. A equipe tem três jogadoras que podem ficar fora desta partida. A meio-de-rede Karin Rodrigues sofreu uma contratura na coxa esquerda, a ponta Cecília teve contratura generalizada no corpo e a líbero Nine pegou uma virose.

EXPECTATIVA DOS TÉCNICOS PARA A PRIMEIRA PARTIDA DAS SEMIFINAIS

Antonio Rizola, técnico do São Caetano/MonBijou – “Temos consciência da superioridade do Rexona-Ades. Mas estou mostrando às minhas jogadoras que se chegamos até aqui é porque temos um grande valor. Cumprimos um dos nossos objetivos, que era derrotar os adversários diretos, mas não estamos satisfeitos. O Rexona-Ades fez um campeonato preparando-se para as semifinais e as finais. Elas chegam neste momento com 80% do que podem apresentar. É diferente de nós, que fizemos uma preparação voltada para as quartas-de-final. Elas estão em ascendência, enquanto nossa tendência é cair. Por isso temos que usar a motivação”.

Bernardinho, técnico do Rexona-Ades – “O mais importante é não pensar no favoritismo do Rexona-Ades para não atrapalhar o desempenho das jogadoras. O São Caetano/Mon Bijou é uma grande equipe, que demonstrou muita força nas quartas-de-final. O esquema defensivo e o bloqueio são os pontos fortes delas. É uma equipe perigosa. Espero poder contar com todas as jogadoras do Rexona-Ades em boas condições. Temos de forçar o saque e recepcionar bem. São pontos fundamentais para a próxima partida”.

SÃO CAETANO/MON BIJOU – Fabíola, Suelle, Dayse, Cecília, Paula Barros e Karin Rodrigues. Líbero: Nine. Técnico: Antonio Rizola

REXONA-ADES – O técnico Bernardinho não definiu a equipe que começará a partida. No último jogo, ele começou com Fernanda Venturini, Renatinha, Jaqueline, Sassá, Fabiana e Thaisa. Líbero: Fabi.

Fonte: CBV

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560