Federação Paulista de Volleyball

FPV

São Caetano/Mon Bijou desafia tabu de 30 anos

24 nov 2006

São Paulo – São Caetano/Mon Bijou e Finasa/Osasco abrem neste sábado a melhor de três que apontará o campeão estadual de vôlei feminino. A partida será realizada no Ginásio José Liberatti, em Osasco, a partir das 12h30 e com transmissão ao vivo pelo SporTv. Mais do que uma decisão, há um longo tabu em jogo: surpresa das fases preliminares, a equipe do ABC não conquista o título desde 1975. Nos últimos anos, terminou em segundo lugar de 2001 a 2003, perdendo na final exatamente para o adversário que volta a encontrar.

“Somos um time com história. Eu tinha 20 anos quando fomos campeãs em 1975. Com Sílvia, Kátia Montanarini e Maria Denise, éramos imbatíveis. E ainda tínhamos no banco o Milton Conrado, um excelente treinador”, lembra a ex-levantadora Marina Miotto, coordenadora do São Caetano/Mon Bijou. “Aquele título foi o marco zero dos investimentos em esportes na cidade”, completa.

Atual pentacampeão, o Finasa/Osaso também tem seus fantasmas para exorcizar. Nesta temporada, o time comandado por Luizomar de Moura, recheado de jogadoras de nível de seleção brasileira, foi batido pelo São Caetano/Mon Bijou, cuja folha salarial é incomparavelmente mais baixa, nos últimos três confrontos – dois no Paulista e um na final dos Jogos Abertos. “Essa seqüência acirrou ainda mais a rivalidade entre as equipes. Será briga de cachorro grande. Uma querendo comer a outra”, adverte a líbero Nine.

Para manter a invencibilidade de 10 jogos e abrir uma boa vantagem, já que o segundo jogo será realizado em casa, onde acumula um rosário de 13 vitórias consecutivas, o São Caetano/Mon Bijou aposta no entrosamento. O grupo é praticamente o mesmo desde 2004, ano marcado pela reformulação que se seguiu à saída de estrelas como Walewska e Carol Gattaz.

“Apostamos e investimos nessas jogadoras, que vêm evoluindo constantemente. Fomos quarto colocados da última Superliga e isso é uma demonstração desse crescimento”, lembra Rizola. A carreira de Ana Cristina é a síntese das palavras do treinador. A levantadora era reserva na equipe vice-campeã em 2001. Depois, passou por Finasa/Osasco e Pinheiros/Blue Life até que, no início da temporada, retornou ao São Caetano/Mon Bijou para ser titular.

Rizola, como de costume, prefere não revelar a formação inicial, pois ainda não sabe se poderá contar com Karin. A veterana meio-de-rede se recupera de lesão nos ligamentos do tornozelo direito e ficou fora dos dois últimos jogos da segunda-fase. Contra o Pinheiros/Blue Life, pelas semifinais, a capitã da equipe começou no banco. Agora, espera retomar a vaga. “Estou pronta para jogar. Não existe dor em uma final”, garante.

Do lado do Finasa/Osasco, o destaque é o retorno de Carol Gattaz, Paula Pequeno, que serviram à seleção brasileira no vice do Campeonato Mundial do Japão, e Fabiana Berto. Assim, pela primeira vez na temporada, o técnico Luizomar de Moura contará com a força máxima. “Sem dúvida, o time crescerá muito com a volta delas. Tenho consciência de que será mais difícil vencer. Mas, por outro lado, é um estímulo extra para nós”, comenta Rizola.

Fonte: MF2

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560