Federação Paulista de Volleyball

FPV

Santander/São Bernardo é o último semifinalista

28 mar 2009

 


Fonte: CBV


Rio de Janeiro – Um confronto emocionante e não recomendado para pessoas com problemas cardíacos. Foi assim o último duelo das quartas-de-final da Superliga Masculina de vôlei 08/09. Depois de 2h59 de jogo, a partida mais longa da competição até o momento chegou ao fim com a vitória do Santander/São Bernardo (SP) diante da Tigre/Unisul/Joinville (SC), por 3 sets a 2, parciais de 25/23, 24/26, 31/29, 27/29 e 15/11, neste sábado (28.03), no ginásio Poliesportivo, de São Bernardo do Campo (SP).


Com a vitória, o time paulista enfrentará, nas semifinais, a Cimed/Brasil Telecom (SC) – atual campeã da Superliga. O outro confronto, que também definirá um finalista da competição, será um clássico mineiro: Vivo/Minas x Sada Cruzeiro Vôlei. A série semifinal será decidida em uma melhor de três partidas.


O ponteiro Felipe, do Santander/São Bernardo, foi eleito o melhor jogador em quadra e ganhou o Troféu VivaVôlei. O oposto Anderson, da Tigre/Unisul/Joinville, foi o maior pontuador do jogo, com 33 acertos – dez a mais do que o jogador que mais pontos marcou pelo Santander/São Bernardo: o oposto Bob. Anderson marcou 29 pontos de ataque, dois de saque e dois de bloqueio.


Após o jogo, Giovane Gavio e Rubinho, treinadores da Tigre/Unisul/Joinville e do Santander/São Bernardo, respectivamente, que travaram um duelo técnico e tático durante os cinco sets, se cumprimentaram. Mas o sorriso era mais forte no rosto de Rubinho.


“Esta partida mostra que o voleibol só acaba quando a última bola cai. Foi um jogo emocionante. Esta vitória foi da dedicação. O time se empenhou. O estilo desta partida transcende os padrões técnicos e táticos. Levou a melhor quem teve mais vontade de vencer na reta final”, comemorou o tranquilo Rubinho.


O treinador do Santander/São Bernardo ainda lembrou que a equipe soube reverte um momento delicado da partida. “Perdemos sets que estavam praticamente ganhos. Isso também aconteceu no segundo confronto em Joinville. Mas, diferente do último jogo, tivemos paciência e tranquilidade para reverter o marcador e vencer a partida”, completou.


O JOGO


Depois de comandar o placar durante toda a primeira parcial, a Tigre/Unisul/Joinville deixou a vitória escapar na reta final. O Santander/São Bernardo evoluiu, diminuiu o número de erros, virou o marcador e fechou em 25/23.


A Tigre/Unisul/Joinville sentiu a derrota no primeiro set e voltou desconcentrada para o segundo. O Santander/São Bernardo dominou completamente a segunda parcial. Quando o placar marcava 5/3 para o time paulista, uma goteira causada pela forte chuva, que atingiu a cidade de São Bernardo, interrompeu o jogo. Os times voltaram para a quadra, e o panorama foi o mesmo. Os donos da casa ampliaram o placar e administraram a vantagem.


 Mas o time catarinense esboçou uma reação no final do set e diminuiu a diferença do placar de sete (21/14) para quatro pontos (22/18). Na reta final, o oposto Anderson campeão olímpico em Atenas/2004 fez a diferença. Depois de estar perdendo para 23/21, Anderson foi para o saque e virou: 24/23. E foi o medalhista de prata dos Jogos Olímpicos de Pequim que fechou em 26/24, no contra-ataque pela saída de rede.


Apesar de o Santander/São Bernardo ter chegado às duas paradas técnicas na frente do marcado (8/7 e 16/15), o terceiro set foi bastante equilibrado, com as equipes revezando-se na liderança do marcador. Até o 23o ponto o placar ficou igual. Se a Tigre/Unisul/Joinville apostava nos ataques de Anderson, o Santander/São Bernardo, com um volume de jogo maior, errava menos. O set foi imprevisível até o ponteiro Filipe, do Santander/São Bernardo, marcar 31/29, no contra-ataque e ficar a um set das semifinais.


O jogo não foi diferente no quarto set. Até a primeira parada técnica, a partida foi igual. No entanto, a Tigre/Unisul/Joinville conseguiu abrir quatro pontos e marcar 20/16. O Santander/São Bernardo não deixou o adversário decolar, equilibrou e diminuiu uma diferença que chegou a ser de sete pontos para apenas um (20/19).


A equipe catarinense chegou ao set point (23/24), mas os anfitriões não permitiram que os adversários fechassem a partida. As duas equipes erraram muito no final do set. Mas a Tigre/Unisull/Joinville empatou o jogo e levou a decisão para o tie-break depois do bloqueio do meio-de-rede Deivid (29/27).


O Santander/São Bernardo dominou o quinto e decisivo set. O time paulista mudou a estratégia de saque e passou a sacar de forma flutuante sobre o líbero Lukinha, da Tigre/Unisul/Joinville. Desta forma, a equipe catarinense teve dificuldades para atacar e a equipe da casa abriu 9/5. O time dirigido pelo técnico Giovane não conseguiu reagir. Concentrado, o Santander/São Bernardo não deixou o jogo mudar de configuração e fechou o set em 15/11 no contra-ataque do oposto Bob.


EQUIPES


SANTANDER/SÃO BERNARDO – Marlon, Bob, Filipe, Thiago Sens, Michael e Acácio. Líbero – Escadinha. Entraram – Luizinho e Nei. Técnico – Rubinho


 TIGRE/UNISUL/JOINVILLE – Jotinha, Anderson, Digão, João Paulo, Gustavão e Vini. Líbero – Lukinha.  Entraram – Deivid, Ricardo, Ricardinho e Roca.  Técnico – Giovane Gavio


 

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560