Federação Paulista de Volleyball

FPV

Rexona-Adesfesteja 10 anos e enfrenta o Vôlei Futuro

02 mar 2007

Rio de janeiro – Rexona-Ades (RJ) e Vôlei Futuro (SP) abrem, neste sábado (03.03), às 12h, no ginásio do Círculo Militar, em Curitiba, a terceira rodada das quartas-de-final da Superliga feminina 06/07. A partida será comemorativa para o time carioca, que completa 10 anos. E uma vitória garantirá o Rexona-Ades nas semifinais da competição.

Outros três jogos completam a rodada, todos às 17h. Finasa/Osasco (SP) e BrasilTelecom (DF) se enfrentam, no ginásio José Liberatti, em Osasco (SP). O Fiat/Minas (MG) recebe o Pinheiros/Blue Life (SP), na Arena Telemig, em Belo Horizonte. No encerramento da rodada das quartas-de-final, o São Caetano/Mon Bijou (SP) pega a Cimed/Macaé (RJ), no ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul (SP).

Após as duas primeiras rodadas das quartas-de-final, além do Rexona-Ades, apenas o Fiat/Minas – que venceu seus jogos – pode assegurar vaga nas semifinais. Enquanto isso, Cimed/Macaé x São Caetano/Mon Bijou e Finasa/Osasco x BrasilTelecom estão empatados em 1 a 1 na disputa da série, melhor de cinco jogos, por uma vaga na próxima fase dos playoffs.

Na partida de Curitiba, após vencer os dois primeiros confrontos das quartas-de-final, o Rexona-Ades promete uma grande festa. “É muito bom poder voltar a jogar em Curitiba, onde tudo começou. Nestes 10 anos, mantivemos a mesma base técnica e, hoje, viveremos um momento importante para o vôlei brasileiro. Este projeto ajudou no crescimento do esporte no país e contribuiu para que os jovens gostassem mais de vôlei”, diz o treinador Bernardinho.

O técnico também agradeceu a todos os profissionais que participaram do projeto Rexona-Ades. “Não posso deixar de agradecer à Unilever, que patrocinou este trabalho desde o início e ajudou a dar mais visibilidade ao vôlei feminino no cenário nacional”, afirma.

Bernardinho espera que a equipe faça uma boa apresentação para o público paranaense. “A torcida de Curitiba sempre nos deu muito apoio. Estou feliz por atuar mais uma vez nesta cidade. Espero que possamos colocar em prática tudo o que treinamos para realizar uma boa apresentação”, conclui.

Pelo lado do Vôlei Futuro – time que estréia na Superliga feminina – o técnico Marco Antônio Caneloço espera seguir os passos do adversário desta noite. “O projeto do Rexona-Ades nos serve de exemplo. É um empreendimento bem sucedido que tem muito a ver com o que estamos fazendo aqui no Vôlei Futuro. Assim como nós, eles não se preocupam apenas em competições de alto nível. Existe a preocupação de formar cidadãos”, diz Caneloço.

Para o treinador da equipe de Araçatuba, o fato de disputar essas partidas contra o Rexona-Ades já é motivo de orgulho. “Aqui não buscamos resultado imediato. É a nossa primeira Superliga e estamos melhorando gradativamente, conseguindo revelar novos talentos para o vôlei feminino brasileiro. Só o fato de enfrentarmos o Rexona-Ades e atuarmos bem, já um motivo de orgulho para mim. Entraremos em quadra para jogar bem e disputar uma boa partida”, afirma o técnico.

O fato de jogar em Curitiba é encarado por Caneloço como um fator que pode ajudar suas atletas. “Jogar fora do Rio de Janeiro contra o Rexona-Ades é sempre melhor. Em Curitiba, minhas jogadoras não sentirão tanta pressão. Lá, ficaremos mais tranqüilos para fazer uma boa partida”, analisa o treinador.

Fonte: CBV

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560