Federação Paulista de Volleyball

FPV

Rexona-Ades enfrenta Medley/Banespa

05 dez 2008

 


 


Fonte: CBV


 


Rio de Janeiro – Única equipe invicta na Superliga Feminina de vôlei 08/09, o Rexona-Ades (RJ) volta à quadra neste sábado (06.12). Na terceira rodada do segundo turno da competição, o atual pentacampeão da competição receberá a Medley/Banespa (SP), a partir das 21h30, no ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro.


 


Outros cinco jogos completam a rodada. Às 11h, Finasa/Osasco (SP) x Vôlei Futuro (SP) fazem o primeiro jogo do dia no ginásio José Liberatti, em Osasco (SP). O Mackenzie/Cia. do Terno (MG) receberá o Praia Clube/Futel (MG), às 16h, no ginásio do Mackenzie Esporte Clube, em Belo Horizonte. Em seguida, às 17h, o São Caetano/Blausiegel (SP) enfrenta o Pinheiros/Mackenzie (SP), no ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul (SP). Depois, dois jogos às 18h: Brasil Telecom (SC) x Minas Tênis Clube (MG), na Arena Multiuso, em Brusque (SC); e Cativa/Pomerode (SC) x Sport/Maurício de Nassau (PE), no ginásio Ralf Knaesel, em Pomerode (SC).


 


O Rexona-Ades está em primeiro lugar na classificação geral da competição, com 16 pontos em oito jogos. Enquanto o time da Medley/Banespa ocupa a oitava colocação, com nove pontos – duas vitórias e cinco derrotas.


 


Neste segundo turno, o time carioca vem de duas vitórias consecutivas por 3 sets a 0. Depois de superar o Praia Clube/Futel (MG), em Uberlândia (MG), na primeira rodada, o Rexona-Ades venceu o Sport/Maurício de Nassau (PE), no Tijuca Tênis Clube, na última rodada. Já a Medley/Banespa busca a recuperação depois de duas derrotas por 3 sets a 1. A equipe paulista foi derrotada pelo São Caetano/Blausiegel (SP) e pela Brasil Telecom (SC).


 


Alê Rivetti, técnico da Medley/Banespa, lembra da seqüência de adversários difíceis. “Serão três jogos contra times, teoricamente, mais fortes do que o nosso e que estão na luta direta pelo título da Superliga. Depois de enfrentar o São Caetano/Blausiegel e a Brasil Telecom chegou a hora de encarar o Rexona-Ades, atual campeão. Apesar das duas derrotas, tivemos boas atuações e perdemos a partida mais pelos nossos erros, principalmente no ataque”, observa Alê.


 


Sobre o Rexona-Ades, Alê Rivetti é só elogios. “É o time mais forte da competição até o momento. É a equipe que está mais entrosada. Sabemos de todas as dificuldades que teremos pela frente, mas precisamos ter coragem para entrar em quadra com todo o pique e dificultar ao máximo o jogo delas”, destaca o treinador.


 


No primeiro turno, a Medley/Banespa surpreendeu o Finasa/Osasco e ganhou por 3 sets a 2. “Depois desta vitória, todos os adversários começaram a estudar melhor nosso time. Eles estão entrando ligados em quadra e não dão nenhuma oportunidade para nosso time crescer durante as partidas. No jogo contra a Brasil Telecom, não tivemos tempo para “respirar”. Contra o Rexona-Ades, não será diferente. Pelo que conheço do Bernardo (técnico da equipe carioca), ele mapeará todo o nosso time e tentará fazer com que o Rexona-Ades liquide a partida o mais rápido possível”, observa Alê Rivetti, que ainda não definiu o time que começará a partida. “No último jogo utilizei todas as jogadoras. Por isso, vou esperar até o último treino para definir a equipe”, completa o treinador.


 


A meio-de-rede Carol Gattaz, do Rexona-Ades, ressalta a “falta de responsabilidade” do time paulista como principal desafio a ser superado. “A Medley/Banespa não tem nada a perder nesta partida. Virá para cima da gente com tudo. Pensando desta mesma forma, já conseguiram ganhar do Finasa/Osasco. Elas virão sem compromisso, mas com muita vontade de vencer nossa equipe a aprontar mais uma surpresa nesta Superliga. Por isso, estamos nos preparando da melhor forma possível e com a mesma seriedade de qualquer partida”, destaca.


 


Tecnicamente, Carol avalia as adversárias. “Elas tem uma saída (Neneca) que joga muito bem. Além disso, a levantadora (Luciana) alterna bastante as jogadas. Ela utiliza muito as jogadoras de meio-de-rede. É uma equipe que, apesar de nova na Superliga, tem atletas experientes que já atuaram em várias edições da competição por outros times”, diz Gattaz, para depois completar: “Nosso bloqueio precisa estar atento para marcar estas jogadas”.


 


Ataque x saque


 


O confronto será entre a equipe mais bem posicionada no ranking de ataque – o Rexona-Ades, com 31,789% de aproveitamento, – e o time mais bem colocado no saque: a Medley/Banespa (6,25% de sucesso). O Rexona-Ades também lidera as estatísticas por equipes na defesa, com 45,03% de eficiência.


 


A partida terá em ação a maior pontuadora da competição até o momento: a oposto Joycinha, do Rexona-Ades. A atacante já marcou 120 pontos – 97 de ataque, 18 de bloqueio e cinco de saque. Pela Medley/Banespa, o destaque é a ponteira Ciça, com 87 acertos (69 de ataque, 1- de bloqueio e oito de saque). A ponta Regiane, do Rexona-Ades, também aparece entre as 10 mais bem posicionadas. A atacante é a nona colocada, com 86 acertos – 59 de ataque, 13 de bloqueio e 14 de ataque.


 


Nas estatísticas individuais por fundamento, o Rexona-Ades tem dois destaques no ataque. A oposto Joycinha é a segunda colocada, com 33,49% de aproveitamento. A ponteira Érika está em nono lugar (22,79%). No bloqueio, é a Medley/Banespa que tem duas atletas relacionadas entre as 10 mais bem posicionadas. As centrais Paula Barros e Renata Maggioni estão nas sexta e 10a colocações respectivamente, com 22,92% e 20,83% de eficiência.


 


No saque, Regiane, do Rexona-Ades, é a líder com 14,89% de aproveitamento. A meio-de-rede Luciane, da Medley/Banespa, está na quarta colocação, com 11,70%, enquanto a ponteira Ciça, da mesma equipe, é a sétima colocada (8,60%).


 


Na defesa, a oposto Neneca, da Medley/Banespa, se destaca: é a quarta colocada, com 52,48% de aproveitamento. Joycinha e a líbero Fabi, do Rexona-Ades, estão na sexta e nona colocações, respectivamente, com 51,52% e 45,96% de eficiência. No levantamento, Dani Lins, do time carioca, é a terceira colocada (30,33%), enquanto Luciana Moura, da Medley/Banespa, ocupa a 10a colocação (17,82%). Na recepção, a única atleta que se destaca e estará em quadra é Regiane, do Rexona-Ades, 10a colocada, com 39,53%.


 


EQUIPES


 


REXONA-ADES – Dani Lins, Joycinha, Érika, Regiane, Fabiana e carol Gattaz. Líbero – Fabi. – Técnico – Bernardinho


 


MEDLEY/BANESPA – Luciana, Neneca, Ciça, Ingrid, Paula e Luciane. Líbero – Léia – Técnico – Alê Rivetti


 

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560