Federação Paulista de Volleyball

FPV

Rexona-Ades e Finasa/Osasco disputam a final do 3º torneio

22 fev 2008

Rio de janeiro – A Superliga feminina de vôlei está de volta ao ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, depois de sete anos. Na decisão da edição 00/01, Vasco da Gama (RJ) e Flamengo (RJ) se enfrentaram e a vitória foi rubro-negra. Os anos passaram e o palco apesar de ser o mesmo, está totalmente reformado. Neste domingo (24.01), a partir das 9h35, Rexona-Ades (RJ) e Finasa/Osasco (SP), decidirão o terceiro torneio da fase classificatória da edição 07/08 da competição. A entrada para a partida é gratuita e a TV Globo e o canal Sportv transmitirão o confronto.

Daquela decisão entre Flamengo e Vasco alguns personagens vão se reencontrar no mesmo palco. Fabi, do Rexona-Ades, que era líbero do time vascaíno, e Luizomar de Moura, técnico do Finasa/Osasco, que naquela decisão era o treinador rubro-negro. Além desses, a ponteira Sassá e a levantadora Camilla Adão, ambas do Rexona-Ades, iniciavam suas carreiras no Vasco da Gama.

“Estou muito feliz de voltar a jogar no Maracanãzinho defendendo a camisa de um clube, apesar de já ter jogado lá pela seleção brasileira. Espero que a torcida lote o ginásio. A final da Superliga 00/01 foi ruim para mim, o Vasco perdeu. Já para o Luizomar, que é um grande amigo e companheiro, foi histórica. Foi o primeiro título dele como treinador. Espero que desta vez seja diferente e o Rexona-Ades consiga mais esta conquista”, diz a líbero Fabi, eleita a melhor recepção da última rodada, quando o Rexona-Ades venceu o Finasa/Osasco, em São Paulo, por 3 sets a 1.

Saudosista, Luizomar lembra com alegria da última vez que pisou no Maracanãzinho. Foi um momento muito importante na minha carreira. Foi naquela vitória que começou a minha trajetória como treinador. Por isso, tenho um carinho especial por este ginásio. Nos Jogos Pan-Americanos, estava coma Seleção Brasileira juvenil na disputa do Mundial. Por isso, ainda não tive a oportunidade de entrar no novo ginásio. Dizem que está lindo. Estou ansioso para ver”, ressalta Luizomar para completar: “Espero que esta decisão acrescente mais um momento bom na minha carreira”.

Apesar de ter vencido os últimos jogos contra o Finasa/Osasco, a líbero Fabi respeita o time paulista. “Termos ganho o último jogo não credencia a nada. Rexona-Ades e Finasa/Osasco são duas equipes que se conhecem muito bem. Estamos sempre nos enfrentando e, por isso, conhecemos muito cada jogadora adversária. Estas duas equipes estão com a mesma base praticamente há três anos. Por isso, ambos precisam se respeitar e fazer um belo espetáculo dentro de quadra”, diz Fabi, para complementar: Cada jogo é uma partida diferente da outra. A briga por estes dois pontos a mais na classificação geral será essencial”.

Do outro lado, Luizomar destaca que as derrotas já fazem parte do passado. “Temos que aprender com os erros dos jogos que perdemos e colocar em prática nossas estratégias para vencermos desta vez. Além do charme desta final, por ser no novo Maracanãzinho, a vitória é importante demais. Os dois times estão empatados na classificação geral e quem vencer abrirá dois pontos muito importantes”, observa o treinador paulista.

Para Luizomar, o Finasa/Osasco vice dois momentos diferentes nesta Superliga. “Estamos bem. Durante os torneios fizemos excelentes partidas. Prova disso é que chegamos as três finais até agora. Tudo o que todos os times querem. Mas, ainda não conseguimos vencer o Rexona-Ades, e precisamos buscar o caminho desta vitória”, diz Luizomar.

EQUIPES

Os dois técnicos ainda não definiram as equipes que começaram a partida, mas no último jogo, começaram com a seguinte formação:

REXONA-ADES – Dani Lins, Renatinha, Michelle, Sassá, Fabiana e Thaisa. Líbero – Fabi. Técnico – Bernardinho

FINASA/OSASCO – Carol, Elisangela, Paula, Natália, Adenízia e Dani Scott. Líbero – Marcelinha. Técnico – Luizomar de Moura

Fonte: CBV

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560