Federação Paulista de Volleyball

FPV

Rexona-Ades e Finasa duelam em busca do mando de quadra

18 dez 2008

 


Fonte: CBV


 


Rio de Janeiro – Finalistas das últimas quatro edições da Superliga Feminina de vôlei, Rexona-Ades (RJ) e Finasa/Osasco (SP) estarão frente a frente nesta QUINTA-FEIRA (18.12), em partida válida pela sexta rodada do segundo turno da edição 08/09. Enquanto a equipe carioca ainda não perdeu na competição, o time paulista tem dois resultados negativos, mas ainda não foi derrotado na segunda fase do campeonato. O duelo será no ginásio do Tijuca Tênis Clube, a partir das 20h30, com transmissão ao vivo do canal Sportv.


 


As duas equipes já estão garantidas na final do segundo turno, que será disputada neste fim-de-semana. No entanto, a vitória no jogo desta quinta definirá o mando de quadra da partida decisiva. O time que vencer terá o direito de fazer a final em casa. Na classificação geral da Superliga, até o momento, o Rexona-Ades lidera, com 22 pontos, 11 vitórias em 11 jogos. O Finasa/Osasco é o segundo colocado, com 18 pontos, em 10 partidas – oito triunfos e duas derrotas.


 


Destaque nas estatísticas


 


O Rexona-Ades lidera dois fundamentos por equipe. O time carioca é o primeiro no ataque, com 32,21% de eficiência, e no bloqueio, com 25,58% de aproveitamento. Nestes dois rankings, o Finasa/Osasco está na cola do adversário. É o segundo colocado, com 32,21% e 24,67%, respectivamente.


 


Na defesa, as posições se invertem. O Finasa/Osasco lidera com 46,09%, enquanto o Rexona-Ades é o segundo colocado, com 43,08%. No levantamento, a liderança é do São Caetano/Blausiegel (28,86%). O Rexona-Ades está na segunda colocação (22,61%), seguido do Finasa/Osasco (2,44%). Na recepção, o time de Osasco também lidera, com 49,72% de eficiência.


 


Duelo à parte no ataque


 


A partida terá atacantes de destaque nesta Superliga. O Rexona-Ades aposta na eficiência da oposto Joycinha. A atacante é a maior pontuadora da competição até a quinta rodada do segundo turno, com 163 acertos – 133 de ataque, 24 de bloqueio e seis de saque. Já o Finasa/Osasco terá a atacante mais eficiente. A ponteira Paula Pequeno lidera o ranking individual do ataque, com 33,33%. Mas Joycinha é a segunda colocada, com 31,79% de aproveitamento.


 


E Joycinha sabe que não terá facilidades pela frente para vencer o Finasa/Osasco, tanto que acredita que as adversárias levam vantagem. “Os dois times vão entrar para vencer porque jogar em casa a decisão do segundo turno é muito importante. Elas são as favoritas para o confronto, apesar de nosso time ainda estar invicto. O Finasa/Osasco contratou excelentes jogadoras e montou uma equipe muito boa”, diz Joycinha, que aponta as principais forças do adversário: “O saque e ataque delas é muito forte e preciso. Será necessária muita atenção”.


 


Sobre o confronto particular com Paula, Joycinha acredita que as duas têm funções diferentes dentro de quadra, mas uma coisa em comum. “Eu jogo na saída e a Paula é ponteira passadora. Temos funções táticas diferentes. No entanto, acredito que somos as responsáveis belas bolas de segurança de cada equipe”, avalia Joycinha.


 


A atacante lembra que esta partida terá uma importância para o futuro da competição. “É um jogo muito esperado por todos. Mas sabemos que tanto este jogo quanto a final não decidirão o título. Mesmo assim, ambas as partidas são importantíssimas para o futuro de cada equipe na competição. Os times terão duas chances para estudar o adversário. Para o Rexona-Ades é importante enfrentar um time com o nível técnico alto, como o Finasa/Osasco. Precisamos testar a nossa equipe para os momentos mais complicados que teremos pela frente nesta Superliga”, ressalta Joycinha, natural da cidade de Guarulhos (SP).


 


Depois de sete anos, Sassá do lado oposto ao Rexona-Ades


 


Depois de uma rápida passagem pelo Vasco da Gama, Sassá chegou ao Rexona-Ades e ficou na equipe até a última temporada. No total, foram sete anos no time comandado pelo técnico Bernardinho. Mas, nesta Superliga, Sassá trocou de lado e agora defende o principal rival da equipe carioca: o Finasa/Osasco.


 


Esta será a segunda vez que a ponteira enfrentará o ex-clube. A primeira foi este ano na Copa Brasil. “Foi complicado. Estava receosa e muito ansiosa. Mas, profissionalmente, preciso esquecer o tempo que passei no Rexona-Ades e me voltar totalmente para o Finasa/Osasco. Fui bem recebida no time e preciso retribuir toda esta atenção tendo boas atuações”, conta Sassá, campeã olímpica com a seleção feminina em Pequim/2008.


 


E Sassá não esconde o principal objetivo para a partida desta quinta-feira. “Queremos quebrar a invencibilidade do Rexona-Ades. O resultado positivo é importante. Se vencermos, traremos a final do segundo turno para São Paulo. E jogar a decisão diante da nossa torcida é muito favorável. Sabemos que o Rexona-Ades vem num ritmo forte, mas nosso time evoluiu e está bem neste segundo turno”, diz a mineira de Barbacena, que acredita que a torcida carioca não pegará no seu pé. “A torcida do Rexona-Ades sempre teve carinho por mim. É claro que sempre tem um ou outro que fala, mas acho que eles vão entender a minha mudança”, completa.


 


Tecnicamente, Sassá aponta o caminho para a vitória. “Nosso saque precisa ser efetivo e variado de acordo com a necessidade da partida no momento. Não podemos deixar a Dani Lins jogar com o passe na mão. Se retardarmos o passe, elas jogarão com bolas mais lentas e nas pontas, que são mais fáceis de marcar”, completa Sassá.


 


Outros destaques nos números


 


Outro nome da partida será a meio-de-rede Thaisa, do Finasa/Osasco. A central lidera o ranking de bloqueio, com 30,51% de eficiência, e também está na 10a colocação entre as maiores pontuadoras, com 121 acertos. No bloqueio, a outra meio-de-rede do Finasa/Osasco, Adenízia, é a sétima colocada, com 22,22%. O Rexona-Ades tem duas atletas entre a 10 mais bem posicionadas. Fabiana Claudino é a quarta colocada (25,84%) e Carol Gattaz, a nona (21,54%).


 


No saque, um destaque para cada lado. A ponteira Regiane Bidias, do Rexona-Ades, tem o serviço mais eficiente da competição até o momento, com 12,03% de sucesso. A central Thaisa, do Finasa/Osasco, é a terceira colocada (9,92%). Na defesa, a liderança é da levantadora Fofão, do São Caetano/Blausiegel (SP), com 54,96% de aproveitamento. No entanto, o Finasa/Osasco tem quatro destaques: Sassá, na segunda colocação (52,43%); Natalia, na terceira (52,04%); Paula Pequeno, na quinta (51%) e Camia Brait, na 10a (43,32%). Do Rexona-Ades, o destaque é Joycinha, na quarta posição (51,75%).


 


No confronto das levantadoras, Carol Albuquerque, do Finasa/Osasco leva vantagem sobre Dani Lins, do Rexona-Ades. A campeã olímpica está na segunda posição, com 29,25% de eficiência, enquanto Dani é a terceira colocada (27,93%). A liderança é da também campeã olímpica Fofão, do São Caetano/Blausiegel (36,90%). Na recepção, a liderança também é de uma atleta do time de São Caetano do Sul. A líbero Suelen tem 61,31% de eficiência. O Finasa/Osasco tem duas jogadoras entre as 10 mais bem posicionadas. Sassá está em segundo lugar, com 54,14% de eficiência, enquanto Paula Pequeno é a sétima (42,65%). Regiane Bidias é o destaque do Rexona-Ades, com 37,08% de aproveitamento, na 10a colocação.


 


EQUIPES


REXONA-ADES – Dani Lins, Joycinha, Regiane, Érika, Fabiana e Carol Gattaz. Líbero – Fabi. Técnico – Bernardinho


 


FINASA/OSASCO – Carol Albuquerque, Natalia, Sassá, Paula, Thaisa e Adenízia. Líbero – Camila Brait. Técnico – Luizomar de Moura

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560