Federação Paulista de Volleyball

FPV

Medley/Banespa resiste, mas Finasa/Osasco vai às semifinais

29 mar 2008

Novatas vendem caro derrota para estrelas da Seleção Brasileira

Osasco – Com dificuldades ainda superiores às encontradas no primeiro encontro, o Finasa/Osasco voltou a derrotar o Medley/Banespa por 3 a 1 (25/14, 20/25, 25/20 e 25/16) e garantiu passagem às semifinais da Superliga Feminina de Vôlei. Foi uma partida na qual o resultado final não traduziu o equilíbrio registrado na maior parte do tempo na manhã deste sábado no Ginásio José Liberatti, na cidade da Grande São Paulo. “Vencemos um time que deu muito trabalho e que tem muito a crescer daqui para frente”, elogiou a levantadora Carol Albuquerque, uma das estrelas com nível de seleção brasileira do Finasa/Osasco. Na próxima fase, as meninas do técnico Luizomar de Moura enfrentarão as vencedoras do confronto entre Brusque/Brasil Telecom x Fiat/Minas.

O Medley/Banespa tentou surpreender com uma formação diferente da partida da quarta-feira. O técnico Alexandre Rivetti colocou a juvenil Simone no papel de ponteira, mas a equipe começou desligada e errando demais na recepção, o que facilitou a vida do Finasa/Osasco. No segundo, no entanto, já com a experiente Ana Paula no lugar de Jéssica, o time cresceu e dominou as ações. Sacou bem, quebrou o passe do adversário e fechou em 25/20.

O panorama da partida começou a mudar quando Luizomar de Moura resolveu tirar proveito da excelente qualidade do seu banco de reservas. A central Andréia Sforzin, que sequer foi utilizada no jogo anterior, entrou e se transformou no destaque da partida, a ponto de receber o Troféu Viva Vôlei como melhor em quadra. Mesmo assim, o Medley/Banespa voltou a crescer no quarto set. Disputado ponto a ponto até o placar apontar 13/13, o jogo pendeu para o Finasa/Osasco quando as favoritas abriram dois e minaram a confiança do time estreante na Superliga. No final, as vencedoras não esconderam o alívio em espantar o fantasma do “tie-break” e seu resultado sempre imprevisível.

“Jogamos com personalidade, mesmo reconhecendo a força do Finasa/Osasco. Acho que estamos todas de parabéns pelo que mostramos hoje. Pena que não tenhamos conseguido levar o jogo para o quinto set, porque aí poderíamos ter aproveitado a pressão que elas sentiriam”, lamentou a central Paula Barros, que voltou a exibir toda a sua capacidade de virar bolas pelo meio da rede e no bloqueio. Foi uma das personagens do ponto mais emocionante do jogo, quando chegou a bloquear com a cabeça antes que a pequena Elis, de apenas 1m72, colocasse a bola no chão e encerrasse o rali.

Rivetti demonstrava abatimento pela derrota, mas exaltou a participação positiva do Medey/Banespa em sua primeira Superliga. “Todo o grupo estava aqui pela primeira vez, a maioria das meninas e até a comissão técnica. Estou orgulhoso porque nossas garotas lutaram o tempo todo, como aconteceu ao longo de todo o campeonato. Poderíamos ter ido mais longe, mas à nossa frente estava uma equipe com maiores recursos. Na quarta-feira, a Suelle saiu do banco e mudou a partida; hoje foi a Andréia Sforzin. Dentro de nossas limitações, só tenho a agradecer às meninas pelo que jogaram durante toda a Superliga.”

As equipes jogaram assim:

Finasa/Osasco: Carol, Paula Pequeno, Natália, Elisângela, Danielle Scott, Adenízia e Marcelinha (líbero). Entraram: Ana Tiemi, Tandara, Suelle e Andréia Sorzin. Técnico: Luizomar de Moura.

Medley/Banespa: Luciana, Jéssica, Simone, Elis, Paula Barros, Luciane e Tica (líbero). Entraram: Ana Paula, Érica, Mari e Tia. Técnico: Alexandre Rivetti.

Fonte: MF2

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560