Federação Paulista de Volleyball

FPV

Finasa recebe Rexona-Ades no primeiro jogo da final

07 abr 2006

Osasco (SP) – A final tão esperada da Superliga Feminina de Vôlei de 2005/2006 começa neste sábado, a partir das 13 horas, no Ginásio Professor José Liberatti, em Osasco. O Finasa, que conquistou a competição nas últimas três temporadas, recebe o invicto Rexona-Ades no primeiro jogo da série melhor-de-cinco do playoff final, uma reedição da decisão de 2004/2005. A partida terá entrada gratuita para o público e transmissão ao vivo pelo SporTV.

A promessa é de um grande jogo, com as duas melhores equipes femininas do Brasil disputando o título a cada bola. Protagonistas de algumas das principais decisões dos últimos anos, Finasa e Rexona-Ades reúnem a base da seleção brasileira. Somente na última temporada, nove atletas da seleção estarão em quadra neste sábado: Carol Albuquerque, Carol Gattaz, Valeskinha e Mari, do clube de Osasco; e Fabiana, Fabi, Jaqueline, Sassá e Renatinha, do time carioca.

O tricampeão brasileiro chega à decisão confiante, mas consciente das dificuldades que enfrentará, sabendo que terá de dar o máximo para conseguir a vitória. “Temos de nos preocupar em executar o nosso jogo, em uma evolução natural do que a equipe fez até agora, errando pouco, mas também correndo alguns riscos”, avalia o técnico Paulo Coco, do Finasa.

Para o treinador, a equipe tem de entrar concentrada, mas sem desespero, mesmo que esteja atrás no marcador e venha a perder sets. “A nossa postura tem de ser a mesma das semifinais, quando mantivemos sempre a calma. Já para ganhar, o conjunto precisa funcionar, com todos os fundamentos sendo bem executados, a começar pelo saque”, diz Coco, que afirma estar pronto para uma série de cinco jogos com cinco sets em cada um.

Somente nesta temporada, Finasa e Rexona já se encontraram em quatro ocasiões, com duas vitórias para cada equipe. O tricampeão brasileiro levou a melhor na Salonpas Cup, inclusive na final, enquanto o conjunto carioca venceu os dois jogos da fase de classificação desta Superliga. O Rexona venceu as 21 partidas que disputou no torneio. Já o Finasa fez 22 jogos, com 18 vitórias.

Presente em todos os jogos, a oposto Bia acredita que este será diferente de todos os outros e que os resultados das partidas anteriores não terão influência agora. “O que passou, passou, ninguém vive de passado e agora o que vale são estes jogos. É um título que todo mundo quer disputar e ganhar”, comenta a atacante, maior pontuadora da Superliga, com 347 pontos.

A oposto, assim como o técnico, também confia em uma boa apresentação do Finasa, mas faz questão de ressaltar o respeito que tem pelo adversário. “O nosso time está crescendo e provou isso nos jogos contra o OI/Macaé, um concorrente forte contra o qual fizemos grandes partidas. É isso que nos dá confiança, essa evolução, mas sem esquecer que o Rexona é uma grande equipe, com excelentes jogadoras e que taticamente é muito bom”, explica a jogadora.

Evolução – Defendendo o Oi/Campos na Superliga passada, a meio-de-rede Ligia foi uma das responsáveis pelo fim da invencibilidade do Rexona-Ades, no primeiro jogo das semifinais. Naquela ocasião, o time do Rio também escolheu fazer o primeiro jogo fora de seus domínios, como faz agora.

“A gente pensou que se fosse para complicar a vida deles, tinha que ser naquela partida, e deu certo. Foi quando nos demos conta de que tínhamos uma chance de vencer”, conta a meio-de-rede, que espera ter a mesma felicidade neste sábado.

Assim como Bia, Ligia acredita em uma evolução ainda maior do Finasa nas partidas decisivas. “Já passamos por tudo aqui, contusões, derrotas e desde as quartas-de-final estamos crescendo e melhorando a cada jogo. Tomara que o ginásio esteja lotado e a gente possa reverter a vantagem deles”, completa a atleta, em referência à vantagem do Rexona-Ades de fazer três jogos em casa.

Paulo Coco faz mistério sobre a escalação da equipe titular. A tendência, porém, é manter o time que começou os três jogos contra o Oi/Macaé, com Carol Albuquerque, Bia, Carol Gattaz, Valeskinha, Monique, Mari e a líbero Arlene.

Após o partida deste sábado, as equipes voltam a se encontrar na quarta-feira, às 18 horas, no Ginásio do Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro. A terceira partida, no dia 19, está prevista para o Ginásio Caio Martins, em Niterói, ainda com horário indefinido. Se necessárias, a quarta e a quinta partidas estão marcadas para os dias 22, em Barueri (SP), e 26, novamente em Niterói.

Fonte: ZDL

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560