Federação Paulista de Volleyball

FPV

Finasa busca reabilitação no Rio

11 abr 2006

Osasco (SP) – Em busca do empate na disputa pelo título da Superliga Feminina de Vôlei de 2005/2006, o Finasa enfrenta nesta quarta-feira, às 18 horas, o Rexona-Ades, no Ginásio do Tijuca Tênis Clube, na segunda partida do playoff final. O time do Rio de Janeiro venceu o primeiro jogo, em Osasco, e lidera a série melhor-de-cinco. O encontro terá transmissão ao vivo pelo SporTV.


Após a derrota por 3 sets a 2 em casa, o Finasa, atual tricampeão brasileiro, entra em quadra com a obrigação de vencer para reverter a vantagem do adversário. Em Osasco, porém, todos sabem que a missão não é das mais fáceis, mas o vôlei apresentado no terceiro e quarto sets do jogo de sábado deixou todos otimistas em uma grande atuação no Tijuca.

Os bons treinamentos da semana e o alto astral das atletas também deixaram a equipe confiante. “Estamos treinando bem, com a cabeça boa e sabemos que podemos vencer. Claro que vamos ter de jogar muito para que isso aconteça, mas o nosso objetivo é reverter a vantagem”, diz a ponteira Soninha, destaque do Finasa na primeira partida de decisão, com 18 pontos.

Por sinal, após a grande apresentação de sábado, a ponteira é uma das dúvidas do técnico Paulo Coco para o jogo. Ela disputa a posição de titular com Monique, caso parecido com o que acontece na posição de levantadora, onde o treinador ainda não se definiu entre Carol Albuquerque e Fabiana Berto.

Para algumas atletas a tranqüilidade é a chave para alcançar um bom resultado nesta quarta-feira. “Acredito que o próximo jogo vai ser diferente. Vamos entrar mais relaxadas e fazer uma partida de igual para igual desde o início. Sem deixar o nervosismo nos atrapalhar de novo”, comenta a meio-de-rede Carol Gattaz, uma das melhores bloqueadoras da Superliga.

A opinião é semelhante à do técnico Paulo Coco, para quem, mais até do que o Rexona, a ansiedade pode ser o principal adversário no início da partida no Tijuca. “Jogamos bem no sábado, mas pecamos no detalhe e é isso que trabalhamos para corrigir, ou seja, deixando a equipe mais tranqüila e diminuindo o número de erros”, diz o treinador.

Coco explica ter confiança em um bom resultado no Rio, especialmente porque a equipe tem mostrado crescimento. “São duas grandes equipes e qualquer resultado pode acontecer, mas acredito no meu time e que podemos ganhar a partida”, completa o técnico.

O treinador não revela a equipe que colocará em quadra nesta quarta por causa de algumas dúvidas. No sábado, o time base teve Carol Albuquerque, Bia, Valeskinha, Carol Gattaz, Mari, Monique e líbero Arlene. O terceiro jogo da série está marcado para o dia 19, desta vez no Ginásio Caio Martins, em Niterói, ainda sem horário definido.

Fonte: ZDL

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560