Federação Paulista de Volleyball

FPV

Começa a luta por um lugar na decisão

03 abr 2009

 


 


Fonte: CBV


 


Rio de Janeiro – Os quatro turnos da fase classificatória e as quartas-de-final já fazem parte do passado. Dos 12 times que iniciaram a Superliga Masculina de vôlei 08/09, apenas quatro resistiram. E o objetivo agora é fazer de tudo para vencer dois jogos da série melhor-de-três das semifinais e conquistar a vaga para a final do principal campeonato entre clubes do Brasil.


 


O confronto entre Cimed/Brasil Telecom (SC) e Santander/São Bernardo (SP) abrirá a primeira rodada das semifinais. As equipes jogarão neste sábado (04.04), às 10h, no ginásio Capoeirão, em Florianópolis. A partida terá transmissão ao vivo do canal SporTV.



No domingo (05.04), a emoção também estará garantida. O clássico mineiro entre Sada Cruzeiro Vôlei e Vivo/Minas promete esquentar o ginásio Poliesportivo, em Itabira (MG). O canal SporTV transmitirá a partida, que terá início às 12h.


 


Retrospecto aponta Cimed/Brasil Telecom como a favorita


 


Atual campeã da Superliga Masculina e vencedora de três dos quatro turnos desta 15ª edição, a Cimed/Brasil Telecom aparece como o time a ser batido. Depois de liderar a fase classificatória de ponta a ponta e passar pela Fátima/Medquímica/UCS (RS) nas quartas-de-final (2 jogos a 0), a equipe catarinense chega às semifinais com status de favorita. Nada que assuste o técnico Marcos Pacheco.


 


“Apesar de ser um time novo, a Cimed/Brasil Telecom está acostumada com decisões. Estamos em nossa quarta temporada na Superliga e desde a primeira conseguimos chegar à final. Conquistar títulos é um objetivo constante da equipe. A responsabilidade é enorme desde o começo de qualquer campeonato e não apenas na reta final. Todos que trabalham aqui devem estar preparados para momentos decisivos”, explica Marcos Pacheco.


 


No histórico do confronto entre Cimed/Brasil Telecom e Santander/São Bernardo, o clube comandado por Pacheco leva uma vantagem considerável. Em 11 jogos disputados, foram nove vitórias da equipe catarinense contra duas do time paulista.


 


Nesta temporada, os clubes se enfrentaram duas vezes, com duas vitórias para a Cimed/Brasil Telecom. Marcos Pacheco, no entanto, não se deixa levar pelo retrospecto favorável.


 


“Lutamos muito e buscamos fazer uma boa campanha desde o começo. Ganhamos as duas partidas contra o Santander/São Bernardo este ano, mas a competição está em outro momento. Agora zera tudo e todos os jogos são decisivos. O time está preparado e vamos buscar a vitória, mas temos que ter sempre em mente que o adversário é muito forte. O jogo vai ser dificílimo”, analisa Pacheco.


 


Treinador do time paulista, Rubinho reconhece o favoritismo da Cimed/Brasil Telecom, mas aposta num jogo equilibrado.


 


“Pela campanha que fez, sem dúvida, o adversário é favorito. Mas espero um jogo equilibrado. Perdemos os dois confrontos deste ano, mas as partidas foram bem disputadas. Vamos fazer de tudo para conseguir quebrar a hegemonia da equipe catarinense e chegar à final”, afirma Rubinho.


 


O Santander/São Bernardo chegou às semifinais depois de vencer a Tigre/Unisul/Joinville (SC), nas quartas-de-final, por 2 jogos a 1.


 


Técnicos em dias de gato e rato


 


Técnico do Santander/São Bernardo e assistente de Bernardinho na seleção masculina de vôlei, Rubinho é conhecido por ser um exímio estudioso das equipes adversárias. Treinador da Cimed/Brasil Telecom, Marcos Pacheco sabe disso e diz que eles viverão dias de gato e rato.


 


“Nestes dias que antecedem as partidas das semifinais, seremos como gato e rato. Um vai tentar descobrir a estratégia adversária e o outro vai fazer de tudo para esconder e poder surpreender no dia do confronto. Viveremos dias de previsões para tentarmos descobrir o padrão de jogo da outra equipe”, brinca Pacheco.


 


Rubinho adianta seu palpite e faz uma análise do time da Cimed/Brasil Telecom. “Eles possuem um padrão tático muito bom. O grande trunfo da equipe adversária é o equilíbrio entre os fundamentos. Há uma harmonia entre ataque e defesa. Para vencermos, teremos de alcançar bom equilíbrio também”, diz Rubinho.


 


Marcos Pacheco aproveita para alertar sobre os perigos do Santander/São Bernardo. “Eles apresentam boa variação de saque e centrais fortes, com experiência em decisões. A nossa recepção tem de funcionar bem”.


 


Clássico define qual será o representante mineiro na final


 


O estado de Minas Gerais já está garantido na final da Superliga Masculina 08/09. Resta saber agora qual será o representante. Sada Cruzeiro Vôlei e Vivo/Minas são os candidatos. As equipes farão a outra semifinal da competição no domingo (05.04).


 


E no que depender do histórico do confronto, o jogo tem tudo para ser equilibrado. Em seis jogos disputados, foram três vitórias para cada lado. Nesta Superliga, foram duas partidas, com um triunfo para cada time.


 


“Desde o início do confronto entre as equipes, sempre existiu o equilíbrio. Espero que continue assim. É importante buscar a vitória, mas mantendo uma rivalidade sadia. Isto é ótimo para o voleibol de Minas”, afirma Talmo de Oliveira, técnico do Sada Cruzeiro Vôlei, campeão olímpico como levantador nos Jogos de Barcelona, em 1992, quando o Brasil conquistou sua primeira medalha de ouro em esportes coletivos.


 


Do outro lado, Mauro Grasso, treinador do Vivo/Minas, aposta numa melhora de rendimento de sua equipe. “Esperamos desenvolver um voleibol melhor do que o apresentado durante esta temporada. Tivemos altos e baixos e muitos problemas de contusão. Agora, com a equipe completa, espero um time mais inteiro”, diz Mauro, que ainda não decidiu se o oposto André Nascimento começa jogando.


 


“O André já está quase que 100% recuperado da lesão, mas ainda não decidi se ele entra direto ou começa no banco”, conta Mauro Grasso.


 

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560