Federação Paulista de Volleyball

FPV

Com o apoio da torcida, Vôlei Futuro enfrenta Vivo/Minas

18 fev 2009

 


Fonte: CBV


 


Rio de Janeiro – Depois de dificultar a vida da Ulbra Suzano Massageol (SP) e perder somente no tie-break, na última rodada, o Vôlei Futuro (SP) quer repetir o feito da temporada passada e chegar, mais uma vez, às quartas-de-final. O time de Araçatuba (SP) jogará nesta quinta-feira (19.02) contra o Vivo/Minas (MG), segundo colocado da classificação geral da Superliga Masculina de vôlei 08/09. O confronto agitará o ginásio Plácido Rocha, a partir das 20h. A partida será válida pela terceira rodada do quarto turno da fase classificatória.


 


O Vôlei Futuro só depende de suas forças para chegar às quartas-de-final. Se vencer os três jogos que restam, estará garantido na próxima fase. Se o time ganhar o confronto direto contra o Álvares/Vitória (ES), na quarta rodada do quarto turno, também irá assegurar a vaga nos playoffs. Além disso, se a equipe capixaba perde pelo menos um jogo, o time de Araçatuba terá que vencer somente uma partida.


 


O time do Vôlei Futuro terá um reforço para esta partida, assim como em todos os jogos do quarto turno: o apoio da torcida. A equipe de Araçatuba jogará em casa durante a quarta e última fase classificatória e quer chegar pela segunda vez aos playoffs na terceira temporada que disputa a Superliga.


 


O confronto também poderá ser uma preparação para as quartas-de-final. Se a fase classificatória terminasse neste momento, o Vôlei Futuro – sétimo colocado – enfrentaria o Vivo/Minas – oitavo – nos playoffs que definirão os semifinalistas da Superliga 08/09.


 


Se depender dos números, o Vivo/Minas dará trabalho para o Vôlei Futuro. Dos seis fundamentos, o time mineiro lidera três nas estatísticas por equipe. O time de Belo Horizonte é o primeiro colocado no ataque (35,96%), saque (5,48%) e defesa (19,31%). Enquanto isso, a equipe de Araçatuba está bem posicionada na recepção. Nesta relação, o time paulista é o terceiro colocado, com 52,08% de eficiência.


 


Entre os atletas que estarão em quadra somente um está entre os 10 mais bem posicionados no ranking dos maiores pontuadores da Superliga. O oposto Wallace, do Vôlei Futuro, está na segunda colocação, com 292 pontos (246 no ataque, 30 no bloqueio e 16 no saque). A liderança é de Leandrão, oposto da Sada Cruzeiro Vôlei (MG), que acumula 304 acertos.


 


No primeiro turno, quando Vivo/Minas e Vôlei Futuro se enfrentaram em Belo Horizonte, na Arena Vivo, os donos da casa levaram a melhor. Venceram por 3 sets a 0. destaque para o ponteiro Ezinho, do time mineiro, que foi eleito o melhor em quadra e recebeu o Troféu VivaVôlei.


 


Técnico do Vôlei Futuro, César Douglas Silva, diz qual é o objetivo da equipe nesta reta final da fase classificatória. “Estamos trabalhando para conseguir o maior número de vitórias possíveis nestes três jogos que nos restam contra Vivo/Minas, Álvares/Vitória e Santander/São Bernardo. Queremos jogar de igual para igual com todos os times, principalmente contra os que estão mais à frente na classificação geral. Estes resultados serão importantes para mantermos o sétimo lugar ou então tentar conseguir passar para a sexta posição. Mas sabemos que esta última condição é complicada”, diz o treinador da equipe de Araçatuba, que está em sua terceira temporada no comando do time.


 


Sobre o confronto contra o Vivo/Minas, o treinador lembra que a partida pode ser uma preparação para as quartas-de-final. “Poderemos jogar novamente nos playoffs e em partidas decisivas. Este confronto será uma preparação mais psicológica do que técnica. Até porque, para a próxima fase, o Vivo/Minas já deverá contar com o retorno do André Heller e do André Nascimento. Temos que pensar na partida como uma decisão. O time do Minas é mais experiente, enquanto nossos jogadores não estão acostumados a jogar partidas decisivas de um campeonato tão importante quanto a Superliga”, destaca César Douglas.


 


Adversário desfalcado – Como na partida contra a Gac Logistics/Santo André, o Vivo/Minas jogará desfalcada. Sem poder contar com o oposto André Nascimento – que se recupera de uma artroscopia realizada no joelho – e sem o central André Heller, com uma inflamação no Tendão de Aquiles, o time mineiro apostará mais uma vez na força da juventude do seu elenco.


 


“Esse é um dos diferenciais do nosso grupo. Eu posso modificar a equipe que o nível técnico não cai. O Wanderson, Maurício e Tiago entraram muito bem. Além deles, o Daniel, quando substitui o Rafa, também joga bem. Nossos jovens estão dando conta do recado”, destaca Mauro Grasso, técnico do Vivo/Minas.


 


Para o treinador a preocupação da equipe mineira nesta reta final de fase classificatória é ajustar o time a cada partida. “Estamos focados para atuarmos cada vez melhor a cada jogo. Queremos chegar à mais uma final de Superliga e numa crescente. Nosso objetivo é estar física e taticamente prontos para enfrentar qualquer adversário”, observa Mauro Grasso, que conhece bem alguns atletas do Vôlei Futuro.


 


“Quando treinei o Banespa, o Léo, o Marcelo, o Carlão e o Fidele passaram por lá. O Vôlei Futuro é uma equipe formada por garotos fortes e altos e que sempre integraram bem os times por onde passaram”, encerra Mauro.


 


EQUIPES:


 


VÔLEI FUTURO – O técnico César Douglas Silva não definiu a equipe que começará o confronto. No último jogo, iniciou com a seguinte formação: Ruan, Wallace, Carlão, Baroni, Marcelão e Júnior. Líbero – Daniel.


 


VIVO/MINAS – Rafa, Wanderson, Maurício, Ezinho, Henrique e Tiagão. Líbero – Serginho.


Técnico – Mauro Grasso


 

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560