Federação Paulista de Volleyball

FPV

Com formação diferente, Brasil volta a vencer a Sérvia

15 jun 2008

São Paulo – Os jogadores foram outros, mas o resultado foi o mesm vitória. O Brasil superou a Sérvia no tie-break. Com uma equipe bastante modificada em relação à que havia vencido os adversários no sábado, a seleção brasileira voltou a derrotar o time europeu por 3 a 2 (23/25, 25/19, 24/26, 25/23 e 15/11), neste domingo, no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, pelo grupo A da Fase Intercontinental da Liga Mundial de Vôlei. A partida teve 1h50 de duração, com 10.999 torcedores presentes. O Brasil soma agora quatro pontos no grupo A, contra dois da Sérvia e da França. A Venezuela completa a chave com um. Franceses e venezuelanos se enfrentarão pela segunda vez neste domingo, em Caracas.

Em relação ao time que iniciou a partida no sábado, apenas dois jogadores permaneceram na equipe: o meio-de-rede Gustavo e o líbero Sérgio Escadinha. O time titular foi completado por Bruno, Anderson, Nalbert, Samuel e Sidão.

O ponteiro Samuel, que nas próximas viagens pode ser testado como oposto pelo técnico Bernardinho, foi o maior pontuador da partida, com 23 acertos; enquanto o sérvio Starovic marcou 21, mesmo somatório do oposto Anderson.

“É sempre muito bom jogar e vou aproveitar todas as oportunidades que tiver. Estreamos hoje com essa formação e o jogo não foi muito bom talvez pela falta de entrosamento. Valeu pela nossa união e pela superação que tivemos, mas temos que melhorar”, diz.

Para o capitão e meio-de-rede Gustavo, o saldo foi positivo. “O Bernardo colocou todo mundo para jogar. Foi uma partida estranha, pois não treinamos com essa formação. Tivemos dificuldades, falta de entrosamento, mas estamos de parabéns pela nossa superação. Nossa atuação foi mais baseada no individual, já que o time não tinha muito entrosamento. Não poderíamos perder esta partida aqui no Brasil e nos esforçamos ao máximo para evitar que isso acontecesse”, afirma Gustavo.

O técnico Bernardinho também aprovou a atuação da equipe brasileira, tendo em vista a falta de entrosamento entre os jogadores que entraram na quadra.

“Não treinamos com esta formação, então foi um ótimo teste. Os sérvios voltaram a sacar bem e marcaram muitos pontos de bloqueio (17). Os jogadores mais jovens, como Bruno, Samuel e Sidão, se viram em situações complicadas ao longo do jogo e souberam sair delas. Jogar em casa é uma grande pressão pela obrigação de vitória. Alguns dizem que não enfrentaremos pressão por já estarmos classificados para as finais, mas não penso desta forma. Se começarmos a perder, a pressão e as cobranças aumentarão”, acredita Bernardo.

O treinador brasileiro analisou a atuação de alguns dos jogadores brasileiros na partida. “O Anderson foi muito bem no final, mas poderia ter tido uma atuação bem melhor ao longo de toda partida. O Samuel teve altos e baixos. Virou bolas importantes, mas seu aproveitamento no ataque não foi tão bom. Pretendo utilizá-lo como oposto em algumas partidas. O Nalbert teve uma boa atuação. É um jogador extremamente regular na recepção e fez pontos importantes no ataque. Ele está melhorando no aspecto físico e tem muito a nos ajudar”, conclui.

Para as partidas contra França, nos dias 20 e 21 de junho, em Paris, e contra a Venezuela, nos dias 28 e 29, em Caracas, o grupo brasileiro viajará com: Bruno e Marlon (levantadores), Anderson (oposto), Samuel (ponta/oposto), Nalbert, Murilo e Manius (ponteiros), Lucas, Éder, Sidão e André Heller (meios-de-rede), além do líbero Alan. Os ponteiros Giba e Dante, o levantador Marcelinho, o oposto André Nascimento, os meios-de-rede Gustavo e Rodrigão e o líbero Sérgio Escadinha ficarão no Brasil.

“Serão viagens longas e com alternância de fuso horário. Ou eu optava por dar ritmo de jogo a eles e os desgastava no aspecto físico ou o contrário. Neste momento, acho mais importante seguir com a preparação e testar os mais jovens. Por isso, eles seguirão trabalhando no Rio de Janeiro. A partir dos jogos contra a Sérvia (nos dias quatro e seis de julho) pretendo manter uma base mais fixa e fazer com que esta equipe ganhe ritmo até os Jogos Olímpicos de Pequim”, comenta o treinador.

EQUIPES

BRASIL – Bruno, Anderson, Samuel, Nalbert, Sidão e Gustavo. Líbero – Sérgio Escadinha. Entraram: Marcelinho, André Nascimento e Murilo. Técnico: Bernardinho

SÉRVIA – Petkovic, Starovic, Nikic, Kovacevic, Geric e Podrascanin. Líbero – Samardzic. Entraram: Bojovic e Bjelica. Técnico: Igor Kolakovic

Fonte: CBV

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560