Federação Paulista de Volleyball

FPV

Cimed bate Banespa/São Bernardo no tie-break

23 mar 2006

Florianópolis (SC) – A partida entre Cimed (SC) e Banespa/São Bernardo (SP) serviu de aperitivo para mostrar que o equilíbrio deverá ser a tônica das semifinais da Superliga masculina 05/06. Nesta quarta-feira (22.03), no ginásio Capoeirão, em Florianópolis (SC), a equipe catarinense precisou do tie-break para vencer o primeiro jogo da série melhor de cinco: 3 sets a 2 (25/19, 25/15, 20/25, 23/25 e 15/12), em 2h09.

O grande nome da partida foi o meio-de-rede Éder, da Cimed, que recebeu o Troféu VivaVôlei como o melhor em quadra. Aliás, foi na passagem do jogador pelo saque no tie-break que a equipe da casa voltou a respirar e acabou chegando à vitória. O maior pontuador da partida, porém, foi o oposto Leandrão, do Banespa/São Bernardo, com 31 pontos.

O segundo jogo entre as equipes acontece no sábado (25.03), às 21h30, dessa vez na casa do Banespa/São Bernardo, no ginásio Cidade de São Bernardo, em São Bernardo (SP). Partida esta que será transmitida pelo canal SporTV.

Nesta quinta-feira (23.03), os outros dois semifinalistas entram em quadra para medir forças no primeiro jogo da série melhor de cinco. Telemig Celular/Minas (MG) e Unisul/Nexxera (SC) se enfrentam às 20h, no ginásio Arena Telemig, em Belo Horizonte (MG).

EQUIPES

CIMED – Bruno Rezende, Bob, Zanuto, Dirceu, Éder e Sidão. Líbero: Denison. Entraram: Gustavo, Fabiano, Edu, Rafinha e Léo.Técnico: Renan Dal Zoto.

BANESPA/SÃO BERNARDO – Talmo, Leandrão, Willian Reffatti, Ricardo Serafim, Alberto e Michael. Líbero: Polaco.Entraram: Thiago, Daniel, Piá, Willian e Marcos.Técnico: Mauro Grasso.

ANÁLISE DA PARTIDA

Renan Dal Zoto, técnico da Cimed – “A equipe esteve muito bem no início do jogo, impondo o ritmo. O Banespa/São Bernardo não conseguia jogar. Quando o adversário entrou no jogo, encaixando principalmente o saque, mostrou seu poder de equipe finalista e nosso time se desestabilizou um pouco. Não foi por demérito nosso, mas sim pela qualidade do time deles. No tie-break, nossa equipe se superou depois de estar perdendo por 7 a 4. Com o Éder no saque, empatamos em 9 a 9 e, com o apoio da torcida, conseguimos chegar à vitória. O mais importante de tudo foi fazer 1 a 0”.

Mauro Grasso, técnico do Banespa/São Bernardo – “Começamos muito mal, apagados, sem saque, sem vibração… Até que vimos que dava para fazer algo melhor. De novo, a velha e clássica instrução. Disse a eles: ‘estamos aqui levando pancada, vamos mostrar que também podemos jogar’. Eles entraram mais confiantes, o saque começou a entrar e levamos o jogo para o nosso lado. No tie-break, chegamos a abrir 7 a 4. Mas aí começa a aparecer erro de saque, bola que bate na rede e cai do nosso lado… Fazer o quê? Paciência. É levantar a cabeça e vencer o próximo jogo”.

Fonte: CBV

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560