Federação Paulista de Volleyball

FPV

Brasil vence mais uma: 3 a 1 na República Dominicana

05 set 2008

 


Fonte: CBV


 


Fortaleza – A seleção brasileira feminina de vôlei, atual campeã olímpica, conquistou na noite desta quinta-feira (4/9) sua segunda vitória consecutiva no Final Four, em Fortaleza. O Brasil derrotou a República Dominicana por 3 sets a 1, com parciais de 15/25, 25/19, 25/22 e 25;/12, em 1h30 de jogo. Bethânia de La Cruz, do time caribenho, foi a maior pontuadora da partida com 25 pontos, sendo 21 de ataque e quatro de saque. Pelo lado do Brasil, Fabiana foi quem mais marcou: 17 pontos (11 de ataque, cinco de bloqueio e um de bloqueio).


 


Com o resultado, a seleção brasileira segue como única invicta no torneio, com duas vitórias. República Dominicana e Cuba venceram um jogo e perderam outro. Já a Argentina perdeu suas duas partidas. Nesta sexta-feira (5/9), o Brasil enfrentará Cuba, às 21 horas, com transmissão ao vivo pelo canal Sportv. Antes, a partir das 18 horas, dominicanas e argentinas entrarão em quadra.


 


O sistema defensivo (bloqueio/defesa) da República Dominicana funcionou no set inicial, o que facilitou seus contra-ataques. Assim, no primeiro tempo técnico, as dominicanas tinham uma vantagem de 8/3. Bethânia de La Cruz foi o destaque da equipe caribenha, e terminando o set como a maior pontuadora, com oito pontos, sendo sete de ataque e um de bloqueio. Pelo lado brasileiro, Walewska e Fabiana foram as jogadoras que mais marcaram; três pontos cada. Em 20 minutos, o time comandado pelo brasileiro Marcos Kwiek venceu por 25 a 15.


 


O Brasil iniciou o segundo set com a mesma formação, mas com dois bloqueios consecutivos, um de Fabiana e outro de Mari, fez 2/0. Neste mesmo fundamento, Fabiana marcou mais dois pontos: 8/4. A partir daí, a seleção brasileira manteve o domínio para vencer por 25 a 19, em 24 minutos.


 


Com o placar empatado em dois pontos no terceiro set, Bethania de La Cruz foi para o saque e fez três pontos seguidos. Mais uma vez, a defesa das dominicanas funcionou, proporcionando os contra-ataques, e elas chegaram à vantagem de quatro pontos: 15/11 e 19/15.


 


A partir daí, as atuais campeãs olímpicas deram um show no bloqueio, com Thaísa, que entrou no meio do set no lugar de Walewska, e Mari. Com o marcador igual em 22 pontos, a República Dominicana cometeu três erros consecutivos. Os dois últimos na recepção do saque de Mari, com a bola sobrando no meio-de-rede para Thaísa, que não desperdiçou os contra-ataques: 25 a 22 para a seleção brasileira, em 27 minutos.


 


O Brasil dominou totalmente o quarto set. O saque e o bloqueio foram os fundamentos decisivos para a vitória das atuais campeãs olímpicas. Thaísa, mais uma vez, destacou-se na marcação do ataque adversário. A vantagem chegou a 20 a 8. E foi neste fundamento que a seleção brasileira marcou três de seus últimos pontos. Um ataque de Valeskinha selou a vitória por 25 a 12, em 20 minutos.


 


Thaísa, que entrou no terceiro set, marcou nove pontos na partida. Segundo a meio-de-rede, ressaltou a garra da equipe para virar o jogo.


 


“Foi um jogo tenso. Após os Jogos Olímpicos ficamos 10 dias sem treinar, e sentimos um pouco dessa falta de treino. Tiramos forças do coração para conseguirmos a vitória”.


 


O técnico da República Dominicana, o brasileiro Marcos Kwiek, que antes do jogo cantou o Hino Nacional, comandou sua equipe pela primeira vez contra o Brasil em quadra nacional.


 


“Ouvir o Hino Nacional é complicado. Mas espero ouvi-lo ainda muitas vezes mais, porque quando isso acontece, mostra que a minha equipe está chegando. Dentro dos nossos limites jogamos dois sets em um nível muito bom”, disse Kwiek.


 


O Brasil começou a partida com Fofão, Sheilla, Walewska, Fabiana, Paula Pequeno, Jaqueline. Líbero – Fabi. Entraram também Carol Albuquerque, Thaísa, Sassá e Valeskinha.


 


A República Dominicana foi escalada com Karla Echenique, Milagros Cabral, Milagro Nunez, Annerys Vargas, Carolina Rondon, Bethânia de La Cruz, Líbero – Brenda Castillo. Entraram Dharlenis Marthe, Argendi Rodriguez, Prisilla Rivera e Altagracia Mambru.


 

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560