Federação Paulista de Volleyball

FPV

Brasil Telecom surpreende São Caetano/Blausiegel

30 out 2008

 


 


Fonte: CBV


 


Rio de Janeiro – Em quadra, quatro medalhas olímpicas. Três de ouro pelo São Caetano/Blausiegel (SP) – Fofão, Mari e Sheilla – Pequim/08 – e uma de bronze pela Brasil Telecom (SC) – Elisângela – Sidney/00. Sinônimo de muita emoção. Foi assim a partida entre a equipe paulista e a catarinense nesta quarta-feira (29.10), pela primeira rodada da Superliga Feminina de Vôlei 08/09. Num jogo bem disputado, a Brasil Telecom surpreendeu e venceu por 3 sets a 1, parciais de (25/23, 15/25, 25/23 e 26/24), em 2h01 de jogo, no ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul (SP).


 


Como na temporada passada, a Brasil Telecom começou a Superliga surpreendendo. Na última competição, o time venceu o Rexona-Ades (RJ) no primeiro turno e chegou à decisão do primeiro torneio, que foi vencido pelo Finasa/Osasco (SP). A ponteira Joyce, da Brasil Telecom, foi apontada como a melhor em quadra e recebeu o Troféu VivaVôlei.


 


A oposto Sheilla, do São Caetano Blausiegel, foi a maior pontuadora da partida, com 19 acertos. A atacante precisava de 12 pontos para chegar ao seu 400o pontos e conseguiu. Agora, soma 407. Pela Brasil Telecom, a oposto Elisangela foi quem mais marcou, com 16 acertos – 15 de ataque e um de saque.


 


Após a vitória, o técnico da Brasil Telecom, Maurício Thomas, destacou o empenho da equipe. “Sabíamos que para vencer precisaríamos nos superar e foi o que aconteceu. Não estávamos com ritmo de jogo e o time lutou ponto a ponto. O São Caetano/Blausiegel é uma excelente equipe. As jogadoras sabiam que para ganhar precisariam jogar em conjunto. Todas estão de parabéns”, analisou Maurício.


 


A oposto Elisângela, jogadora mais experiente da Brasil Telecom, ficou contente com o resultado. “No segundo set, o São Caetano/Blausiegel fez uma estratégia diferente e a Sheilla jogou muito bem. Mas, depois, arrumamos a casa e o Maurício nos passou várias instruções táticas que foram fundamentais para esta vitória”, avaliou a atacante.


 


O Jogo – A partida começou bastante equilibrada. As equipes revezaram-se à frente no marcado. No entanto, a Brasil Telecom esteve mais eficiente na defesa e no saque, o que dificultou a recepção e o ataque do São Caetano/Blausiegel. Desta forma, a equipe catarinense abriu três pontos: 17/14. A equipe do ABC paulista ainda chegou a diminuir a vantagem para um ponto (24/23), mas a Brasil Telecom mostrou mais consistência e fechou o set em 25/23, no ataque da ponteira Juliana Costa.


 


No segundo set, a Brasil Telecom não repetiu a mesma atuação da parcial anterior. Liderado pela levantadora Fofão, o São Caetano/Blausiegel mostrou sua força de ataque e dominou o placar desde o início. No primeiro tempo técnico, a vantagem paulista já era de cinco pontos (8/3). O destaque do set foi a oposto Sheilla, que marcou o último ponto (25/15) em um forte ataque.


 


O equilíbrio voltou a ser a tônica do jogo no terceiro set. A Brasil Telecom, melhor na defesa, novamente, abriu dois pontos na reta final (18/16). Mas o São Caetano/Blausiegel mostrou poder de reação. Apoiado pela torcida, o time paulista virou: 20/19, no bloqueio de Mari. Mas a equipe catarinense, como no primeiro set, mostrou qualidade na defesa e virou o jogo (23/24), no contra-ataque de ponteira Joyce depois de duas excelentes defesas. No bloqueio da central Juciely, a Brasil Telecom marcou 25/23 e fechou a parcial.


 


A Brasil Telecom começou o quarto set com força e abriu 3/0. Mas, aos poucos, o São Caetano/Blausiegel se encontrou em quadra e contou com as falhas adversárias. No primeiro tempo técnico, o time da casa chegou à frente (8/7) e manteve o ritmo para ampliar a (16/13). Com a entrada da levantadora Camilla Adão, a Brasil Telecom melhorou e encostou (18/17). O time catarinense, no bloqueio de Juciely, virou o placar: 20/19. E a emoção tomou conta da partida. Depois de um bloqueio de Mari e um contra-ataque de Sheilla, a equipe paulista virou novamente: 21/20. Mas a Brasil Telecom mostrou que estava viva e chegou ao match-point: 24/22. O time paulista ainda empatou: 24/24, mas o time catarinense fechou em 26/24, após o ataque da meio-de-rede Natália.


 


Pela equipe do São Caetano/Blausiegel, o técnico Antonio Rizola analisou o primeiro jogo da equipe nesta Superliga. “Este equilíbrio, com certeza, será a tônica, desta Superliga. O São Caetano/Blausiegel lutou o tempo inteiro. Ganhamos um set, com uma boa diferença no marcador, e perdemos os outros três pela diferença mínima. O importante foi que o time lutou o tempo inteiro. Mas cometeu muitos erros e foi precipitado”, avaliou Rizola.


 


A ponteira Mari precisava de 21 pontos para chegar ao ponto de número 1000, mas não conseguiu. Marcou 15 vezes e ficou a seis pontos da marca. Na próxima rodada, a atacante terá a chance de alcançar o número. No próximo SÁBADO (01.11), o São Caetano/Blausiegel receberá a Cativa/Pomerode (SC), no ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul, a partir das 17h. Já a Brasil Telecom jogará em casa, no mesmo dia, contra o Vôlei Futuro (SP), às 18h, na Arena Multiuso, em Brusque (SC).


 


Mackenzie/Cia. do terno estréia com vitória


 


O time do Mackenzie/Cia. do Terno (MG) recebeu o Vôlei Futuro (SP) e venceu. O time mineiro ganhou, de virada, por 3 sets a 1 (23/25, 30/28, 27/25 e 25/20), no ginásio do Mackenzie Esporte Clube, em Belo Horizonte (MG).


 


Equipes


 


São Caetano/Blausiegel – Fofão, Sheilla, Mari, Dayse, Edna e Andréia. Líbero – Suelen.


Entraram: Clarisse, Ana Cristina, Natasha, Camila Torquete e Dani.


Técnico – Antonio Rizola


 


Brasil Telecom – Fabíola, Elisangela, Joyce, Ju Costa, Jucieley e Natália. Líbero – Marcelinha


Entraram: Camilla, Verônica, Jú Odilon e Denise.


Técnico – Maurício Thomas


 

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560