Federação Paulista de Volleyball

FPV

Brasil supera China Taipei e garante vaga nas semifinais

22 jul 2009

semifinais


 


Fonte: CBV


 


Mexicali (México) – A seleção brasileira juvenil feminina de vôlei segue com 100% de aproveitamento no Campeonato Mundial da categoria. Nesta terça-feira (21.07), o Brasil derrotou a China Taipei por 3 sets a 1 (25/21, 24/26, 25/17 e 25/20), em 1h38, e conquistou a quinta vitória na competição. No outro jogo do grupo E, no ginásio Auditoria del Estado Ciudad Deportiva, em Mexicali, o triunfo da Bulgária sobre a Holanda – 3 sets a 0 (25/14, 25/20 e 25/20) – garantiu as duas equipes – brasileira e búlgara – nas semifinais do Mundial.


 


Acostumado à preparação para o confronto com equipes altas, o Brasil teve que mudar a estratégia de jogo para enfrentar a China Taipei, que possui média de altura de 1,72m, dez centímetros menor que a brasileira.


 


“Tivemos que diminuir a altura do bloqueio e alterar a movimentação da defesa. Foi preciso muita atenção para nos adequarmos ao estilo de jogo das chinesas. Como são mais baixas e trabalham menos a bola de fundo, nos posicionamos mais à frente, mais perto da rede. Também procuramos bolas mais centrais, para dificultar o bloqueio adversário”, contou a levantadora Roberta.


 


Apesar da baixa estatura, as jogadoras da China Taipei apresentam grande potência de ataque. Uma das responsáveis pela eficiência da defesa brasileira, a líbero Le Pontes apontou a partida como a mais complicada deste campeonato.


 


“Este foi o jogo mais difícil até agora. O estilo de jogo das chinesas é diferente do nosso. Tivemos que adiantar nosso posicionamento e apostar nas bolas rápidas”, afirmou a líbero.


 


Perguntado sobre como se trabalhar com um time tão baixo, o japonês Sakakuchi Norima, técnico da equipe chinesa, foi bem direto.


 


“Há 20 anos, o Brasil também não tinha uma estatura tão alta e utilizava a técnica do voleibol japonês como referência. Hoje, o Brasil conseguiu se desenvolver. Espero que aconteça o mesmo com as jogadoras desta equipe”, respondeu Sakakuchi Norima.


 


Fora das semifinais, a China Taipei voltará à quadra nesta quarta-feira (22.07), às 22h (horário de Brasília), contra a Holanda. A vitória vale a terceira colocação no grupo E. Um pouco antes, às 18h (horário de Brasília), Brasil e Bulgária farão o primeiro jogo do dia. Já classificadas para as semifinais, as equipes buscarão a primeira colocação da chave.


 


“Ao contrário da China Taipei, a Bulgária apresenta um estilo de jogo mais parecido com o nosso. Teremos que voltar a uma marcação alta de bloqueio. Temos que ficar atentas também a atacante Vasileva, que pega muito bem na bola”, alertou a levantadora Roberta.


 


O jogo


 


Melhor no ataque e no bloqueio e aproveitando-se dos erros de saque da China Taipei, o Brasil manteve-se à frente no placar na maior parte do primeiro set. No entanto, após abrir 18/14, a equipe brasileira permitiu a reação do adversário, que, numa sequência de seis pontos, virou a partida: 19/18. Depois de chegar ao empate (21/21), o time verde-amarelo retomou o controle da parcial e fechou em 25/21, com o ataque da ponteira Glauciele.


 


A história se repetiu no segundo set. Com falhas na defesa, a China Taipei viu as brasileiras abrirem 12/6. Mais uma vez, as chinesas cresceram no jogo e, atacando forte, conseguiram a virada: 21/20.


 


A parcial permaneceu equilibrada até o fim. Mas depois de dois erros seguidos da recepção brasileira, a China Taipei venceu o segundo set: 26/24.


 


Eficientes no ataque, as orientais começaram a terceira parcial impondo o ritmo de jogo: 5/1. Aos poucos, porém, o Brasil voltou para a partida. Melhores na defesa e no bloqueio, as brasileiras viraram (13/12).


 


Conseguindo anular as variações de jogadas do adversário, a seleção verde-amarela conseguiu retomar o controle da partida e definir o set: 25/17, depois do ataque da central Mara.


 


No quarto set, jogo equilibrado desde o princípio. Apesar da baixa estatura, as chinesas se destacaram no ataque. No final, porém, prevaleceu a eficiência de defesa e bloqueio das brasileiras, que fecharam a parcial em 25/20 e garantiram a vitória.


 


 


EQUIPES


 


BRASIL – Roberta, Isadora, Natiele, Glauciele, Leticia Hage e Ana Beatriz. Líbero – Le Pontes.  Técnico – Antonio Rizola.  Entraram: Thays, Mara, Letícia, Diana e Nathalia.


 


CHINA TAIPEI – Chen W. T., Chang C. Y., Tseng T. Y., Hsieh C. Y., Chen S. T. e Huang W. W. Líbero – Yang M. H. Técnico – Sakakuchi Norima.  Entraram: Yang Y. C., Chang P. Y., Wen I. T. e Chang W. T.

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560