Federação Paulista de Volleyball

FPV

Brasil passa facilmente pela Argentina

30 nov 2007

TÓQUIO (JAP) – Não poderia ter sido melhor a estréia da Seleção Brasileira masculina de vôlei na fase final da Copa do Mundo 2007. Nesta sexta-feira (30.11), a equipe verde-amarela derrotou a Argentina, por 3 sets a 0, parciais de 25/20, 25/22 e 25/16, no Tokyo Metropolitan Gymnasium, em 1h06 de disputa.

O levantador Marcelinho recebeu o prêmio de melhor jogador da partida, enquanto o oposto André Nascimento foi o maior pontuador, com 14 acertos. Os meios-de-rede Rodrigão (11 pontos) e Gustavo (10), além dos ponteiros Giba (8) e Dante (8), também se destacaram.

O técnico Bernardo Rezende parabenizou o treinador Jon Uriarte pelo trabalho realizado com essa jovem equipe argentina. “Os meios-de-rede estão melhorando muito, assim como os atacantes e levantadores. Eles estão no caminho certo. Sobre a partida, não ficamos tão satisfeitos com a performance na recepção, o que complica um pouco o desempenho do ataque”, diz o treinador brasileiro, já voltado para a partida contra a Rússia:

“Contra os russos o confronto será totalmente diferente. Eles são muito experientes e precisamos jogar muito melhor. Será fundamental sacar bem e usar a nossa velocidade”.

André Nascimento enumerou os aspectos positivos da partida. “Foi legal, já que a Argentina variou bastante o saque. Ora flutuante, ora forçando… Assim, ganhamos ainda mais ritmo no passe. Além disso, visando à partida contra a Rússia, foi importante atuarmos aqui no ginásio pela primeira vez, já que pegamos algumas referências sobre a quadra. O voleibol da Rússia parece com o da Bulgária. É um time alto, que aposta no saque e no bloqueio. Será fundamental atuarmos com a mesma paciência do jogo contra os búlgaros”.

O capitão Giba diz que o Brasil jogou muito bem, mas fez uma ressalva. “Apesar da nossa equipe ter uma boa recepção, hoje não teve o mesmo desempenho neste fundamento. A Argentina tem um bom saque e uma defesa consistente, mas o nosso time estava concentrado. Agora, é preciso esquecer este jogo e pensar na próxima partida, que será a mais difícil na competição. A Rússia está jogando muito bem neste torneio. Não é apenas o Semen Poltavskiy que tem um bom saque. Todos os jogadores sacam bem. Constatei isso quando enfrentamos a Rússia nas finais da Liga Mundial deste ano”.

Segundo maior pontuador da partida, Rodrigão analisou as atuações dos centrais brasileiros e da equipe. “Foi bom. Não é sempre que aparecemos (meios-de-rede) tanto no ataque assim. Sempre que o time precisar, estaremos prontos para ajudar. Cometemos alguns erros por desatenção, mas nos momentos decisivos dos sets o aspecto coletivo e a união foram fundamentais. Fomos para cima da Argentina e conseguimos a vitória”.

E Gustavo completa: “Por causa da recepção, a bola estava sempre perto da rede. Os dois centrais argentinos são jovens e têm potencial, mas o Marcelo soube distribuir bem as jogadas. Para os ponteiros também, já que recebiam o passe algumas vezes sem marcação”, explica o central, que teve 83,33% de aproveitamento no ataque.

“No início, tive um pouco de medo. Mas depois da primeira bolada pensei: ‘Essa é a dor?’. A partir daí, a dor passou e esqueci que estava com uma proteção no dedo”, contou Gustavo, referindo-se à luxação no dedo mínimo da mão esquerda sofrida no jogo contra a Tunísia, pela terceira fase.

Apesar do resultado, o técnico Jon Uriarte elogiou a performance Argentina. “Estamos muito satisfeitos com o desempenho dos nossos dois centrais, que estão evoluindo, especialmente no ataque. Hoje foi um grande desafio. Estamos aprendendo bastante”.

Agora, restam dois jogos para os brasileiros: neste sábado (01.12), às 5h35 (de Brasília), o adversário será a Rússia; no domingo (02.12), às 8h30, o Brasil encerrará a participação na competição diante do anfitrião Japão. Ambos terão transmissão da TV Globo e do canal Sportv.

EQUIPES

BRASIL – Marcelinho, André Nascimento, Giba, Dante, Rodrigão e Gustavo. Líbero: Sérgio.Entraram: Anderson e Bruno.Técnico: Bernardinho.

ARGENTINA – Orduna, Aschemacher, Garcia, Quiroga, Stepanenko e Chavez. Líbero: Meana.Entraram: Scholtis, De Cecco e Milinkovic.Técnico: Jon Uriarte.

Fonte: CBV

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560