Federação Paulista de Volleyball

FPV

AÇÚCAR UNIÃO TENTA REPETIR O TÍTULO DE 1975

16 out 2003

São Paulo – Se alguém entende de vencer o Campeonato Paulista de Vôlei, esse alguém é William Carvalho. Como jogador, ele conquistou oito vezes consecutivas o principal torneio estadual do País. Como técnico, busca o segundo título, que por coincidência também seria o segundo da história de sua equipe, o Açúcar União/São Caetano.

Mesmo sendo um dos mais tradicionais do Estado, o time do ABC só venceu uma edição do Paulista, em 1975, quando derrotou o Paulistano. Desde então, seus melhores resultados foram dois vice-campeonatos, em 2001 e 2002. Nas duas decisões, quem levou a melhor foi o BCN/Osasco.

William, por coincidência, conquistou nove edições do torneio defendendo equipes do ABC. De 1981 a 88, foi octacampeão com a imbatível Pirelli, de Santo André. Em 2000, venceu o Paulista no comando do MRV/São Bernardo. As lembranças, garante o ex-levantador da seleção brasileira, são as melhores possíveis.

“Só tenho boas recordações. Adoro o Paulista, é um campeonato muito charmoso. Para nós, do São Caetano, é um torneio tão importante quanto a Superliga. Até mesmo porque temos a maioria dos grandes times aqui”, analisa o treinador, que comanda o Açúcar União desde 2001.

No Paulista deste ano, o time terminou o returno da fase de classificação na segunda colocação, atrás do BCN. O São Caetano, inclusive, foi o único a conseguir derrotar a equipe de Osasco. Mesmo assim, a boa campanha não apaga os diversos problemas que William vem enfrentando para montar a escalação.

O treinador não pode contar com as jogadoras Walewska e Caroline Gattaz. As meios-de-rede foram convocadas pelo técnico José Roberto Guimarães para a seleção brasileira feminina. Além delas, William também perdeu a atacante Thais e a meio Fernanda, ambas contundidas. Mesmo assim, o time ainda tem jogadoras experientes, como a atacante Patrícia Cocco e a levantadora Estela.

Nas semifinais, o time do ABC terá pela frente um antigo rival, o Pinheiros. As duas equipes também se encontraram na semi em 2000 e 2001, e o São Caetano ficou com a vitória. O bom retrospecto, no entanto, não diminui a dificuldade que o time de William encontrará na série melhor-de-três.

“Será uma semifinal muito difícil. Apesar da nossa vantagem de mando de quadra, o Pinheiros sempre complicou muito para o São Caetano. Acho que eles são o time mais forte para ganhar o Paulista, porque estão com o grupo completo, sem nenhum desfalque. Agora é que vai começar o campeonato de verdade”, prevê o técnico.

Milton Alves, José Eduardo Martins e Fábio Fleury – Local da Comunicação

Veja também:

Rua Dr. Rafael de Barros, 596
CEP: 04003-043 - São Paulo, SP
(11) 3053-9560